Cusco no Peru – Dicas de viagem e Guia completo

Publicado por Blog A Viagem em

Última atualização em

Home » Américas » América do Sul » Peru » Cusco no Peru – Dicas de viagem e Guia completo

Hoje divido com vocês esta experiência maravilhosa que foi viajar pelo Peru. Neste Post falarei especificamente de Cusco e do Vale Sagrado, mas saibam, há muito mais que isso para fazer. Visitamos na última semana de maio e primeira de junho de 2018. Aproveitem.

Os outros posts sobre o Peru, seguem AQUI.

Quando ir a Cusco?

O planejamento da visita ao Peru é uma questão emblemática, se você deseja ir a Lima, em qualquer época do ano que for a probabilidade de pegar chuva é baixíssima.

A questão de Lima entretanto, é que a probabilidade da cidade estar cinzenta e sem aquele céu azul é muito grande, onde o céu costuma aparecer azul é no fim do ano. Mas se seu interesse é visitar Cusco e Machu Picchu como todo o mundo. O período ideal é de maio a setembro, que você pegará menos chuva por lá.

Índice pluviométrico nas principais cidades do Peru
Índice pluviométrico nas principais cidades do Peru

Considerando que nosso foco é Lima e Cusco, concentre-se no meio do ano, dá para visitar as duas sem pegar chuva. O problema do meio do ano é a temperatura.

Nossa estadia no Peru

Nós fomos no fim de maio e começo de junho, pegamos temperaturas como 2ºC, só que é relativo, essa temperatura muito baixa você só verá se sair à rua pela madrugada. No geral a gente ficava confortável estando mais ou menos agasalhado. Alguns momentos do dia eu até fiquei só de camisa polo, sem contar o bronzeado que eu peguei – se cuidem com protetor solar.

Temperatura em Cusco - Mês a mês
Temperatura em Cusco – Mês a mês

Chegada e saída de Cusco

A chegada da maioria das pessoas que vem a Cusco é via aérea, vindo de Lima. O Voo de Lima para Cusco dura aproximadamente 01:20h.

“Porque não posso vir de carro?” – você pode, mas é muito inconveniente. O trajeto que é relativamente curto, dura entre 18 e 24 hs, uma vez que você tem que vencer o desnível de 3400m do nível do mar entre as duas cidades. A estrada não é definitivamente o melhor caminho. Veja aqui abaixo sugestões de voos para Cusco.

Se não tiver contratado transfer pode pegar um taxi – combine antes o preço.Um exemplo, até o centro não deve passar de S/ 20. Já aviso logo, Uber foi difícil de encontrar quando estivemos lá.

A chegada em Cusco

A chegada em Cusco se dá no aeroporto internacional Alejandro Velasco Astete , que fica a convenientes 20 minutos ou menos – sem trânsito – do centro da cidade. Se programe na volta para estar com o tempo regulamentar de 2 duas horas de antecedência no aeroporto. O trâmite de embarque e a quantidade de pessoas em diversos voos querendo fazer a mesma coisa pode te atrasar um pouco.

O Básico para Cusco (Moeda, visto, vacinas, segurança, saúde, dicas)

Moeda em Cusco

A moeda no Peru é o Novo Sol (PEN). R$1,00 em 15/06/2018 equivalia a aproximadamente S/ 0,87136. Verifique a cotação atualizada no site oanda antes de ir. A conta é simples, verifique quantos Novos Sóis você consegue comprar com R$100,00. No caso do dia 15/06 conseguiríamos comprar S/86. Ainda na mesma data compraríamos US$26,00 com R$100,00. E com US$26,00 nós conseguimos comprar S/83,72. Portanto, S/83,72 < S/86, então neste dia valia mais a pena levar o real. Mas na prática essa conta pode ser diferente.

Todas as contas são baseadas nas cotações propostas pelo Oanda. Por exemplo, eu comprei Novo Sol com dólar, e encontrei diversas cotações tanto em Lima quanto em Cusco. Achei desde S/3,11 até S/3,25 com um dólar. Depende do que o mercado local estiver necessitando. E o que todos necessitam sempre são dólares. Eu comprei os dólares antes dessa crise e paguei algo em torno de R$3,5 por dólar, o que traria nossa conta para S/0,9 por dólar.

Há que se considerar a forte desvalorização que o Real vem sofrendo frente a todas as moedas nestas últimas semanas, especialmente ao dólar. Pesquise sempre antes de comprar, mas se tiver dúvidas, compre euros para viajar para Europa e para Cuba e Dólares para o resto do mundo.

Visto e Vacinas para Cusco

O visto é concedido na sua entrada, não há requisitos especiais. O agente de imigração fará algumas poucas perguntas e a não ser que desconfie bastante de você, te concederá o visto. Inicialmente para 30 dias para fins de turismo. É bom ter em mãos as reservas de hotel, casa de aluguel ou afins, seguro saúde(apesar de não ser obrigatório) e comprovante de voo de volta, caso seja solicitado.

Vacina – só será necessário apresentar o comprovante da imunização contra a febre amarela se você estiver indo para a selva amazônica. Machu Picchu é uma área pré-amazônica, não sendo assim obrigatório apresentar este comprovante se estiver fazendo o roteiro para Lima-Cusco-Machu Picchu. Fiquem ligados pois esta política pode mudar.

Segurança em Cusco

No geral o país é muito seguro, mas as medidas básicas de segurança que adotamos por aqui também são válidas por lá. Por exemplo evitar áreas mais complicadas, especialmente à noite, prestar atenção sempre a seus pertences. Carteiras e celulares nos bolsos da frente.

Saúde

Recomendo sempre que contratem um seguro saúde para viagens internacionais, já falei sobre isso AQUI. O pessoal do seguro/assistencial te ajudará bastante em casos de necessidades. Mas a principal dica de saúde para quem visita Cusco é com relação ao mal da altitude.

Posso dizer por experiência própria, pois tive quase todos os sintomas. Chegamos a Cusco num voo de manhã. Diferente do que todos pensam, você não fica imediatamente sem ar quando pousa. Na realidade nas primeiras horas você não sente nada, apesar de toda calma recomendada. Ficamos no hotel toda a parte da manhã, conforme recomendação de todos. Pegamos leve e tomamos um chá de coca aqui e outro ali (o chá é muito ruim, não agradei do paladar). Além do chá de coca, tomei muita água. Um dos nossos guias disse também que era para evitar queijos de qualquer espécie no primeiro dia.

Continuação

Na parte da tarde nós saímos para dar uma volta pela Plaza de Armas. Fizemos um lanche leve e caminhamos pela região. De noite fomos jantar num restaurante bem bacana. Aqui já sentia alguns efeitos do Soroche. Quando terminamos de subir as escadas do restaurante e fomos acomodados em nossa mesa, senti uma dor de cabeça forte, mas que passou rápido.

Comi uma carne muito boa, achei que não faria tão mal – este foi o meu erro – ao voltar do restaurante dormimos. No meio da madrugada eu acordei com uma dor de cabeça sem precedentes. Doía da nuca até a testa, estava também com taquicardia, em resumo – não dormi.

No outro dia qualquer caminhada pequena me cansava e a dor de cabeça persistia, tomei um analgésico como paliativo. O almoço também me embrulhou muito o estômago. Na parte da tarde eu não aguentei e fomos para o hotel, dormi uma horinha e acordei renovado.

A fadiga quando fazia uma subida ainda persistia mas era só ir devagar que dava para aguentar. No outro dia só uma dor de cabeça ocasional que o mesmo analgésico resolveu. Foi uma experiência bem traumática, não via a hora de voltar ao nível do mar.

O Soroche não afeta a todos

Fiquem calmos pois isso não se repete com todos. Minha esposa não sentiu quase nada, só uma leve dor de cabeça. De qualquer maneira, comida leve no primeiro dia e um pouco de descanso. Leve um analgésico de confiança caso tenham alguma dor de cabeça.

Em casos extremos verifiquem se o hotel em que está se hospedando fornece oxigênio para os hóspedes. Senão, não deixe de acionar o seguro, eles estão lá para isso. Uma amiga teve atendimento no próprio quarto, deixaram com ela um balão de oxigênio de um dia para o outro inclusive.

Dicas para Cusco

Para quem não tem um adaptador universal para tomadas, em Lima eu encontrei tomadas compatíveis com as nossas. Em Cusco havia apenas o padrão de dois pinos achatados com um terceiro redondinho. Leve um adaptador. Se liga se quiser se ligar.

Como se locomover em Cusco ?

Aqui o bizu é andar à pé em Cusco e fazer os passeios do Vale Sagrado com um guia ou agência local. As atrações em Cusco são muito próximas umas das outras, o que te permite andar. Algumas porém, são muito longe da cidade e vão te demandar uma excursão ou algo do gênero.  No limite extremo pegue um taxi, mas lembre-se, nem sempre o carro estará em boas condições e negocie sempre o preço antes de embarcar.

Uber eu até olhei, e na hora que eu chamaria tinha apenas um carro em toda a cidade, provavelmente era de alguém de Lima que estava por lá, portanto, não conte com isso.

Os ônibus eu achei muito pouco confortáveis, na realidade eram vans maiores, geralmente com destinos como “Batman”. Vai encarar? Eu não encarei.

Não acho que valha a pena você alugar carros, o trânsito no Peru é meio caótico. Você vai ter um pouco de problemas com a ousadia dos motoristas e com a quantidade de buzinas sendo acionadas ao mesmo tempo.

Lhamas em Awana Kancha - Vale Sagrado - Cusco
Lhamas em Awana Kancha – Vale Sagrado

Quanto tempo ficar em Cusco?

Aqui foi difícil executar o planejamento. Tudo vai depender da disponibilidade de dias que você terá para fazer a viagem, se estiver com folga, fique 7 dias. Senão, 4 dias serão suficientes. Lembrando que mesmo que você chegue cedo em Cusco no primeiro dia, este dia será meio morto por conta do cuidado que você tem que ter com a adaptação à altitude. Do total que você tiver, diminua este dia – é o que todo mundo recomenda.

Onde ficar em Cusco ?

A cidade é pequena, tem apenas 400 mil habitantes. Ela é a quarta ou quinta maior cidade do país, (mesmo porte de Niterói no Rio de Janeiro). Mas é grande suficiente para te trazer alguns inconvenientes se você ficar longe. Como a estrutura de transporte público não é lá essa coisa toda, e para não ficar morrendo em taxi, recomendo que fique perto do centro.

Nós ficamos num hotel excelente, que ficava a 3 quadras da Plaza de Armas, Tierra Viva Cusco Centro. Todas as suítes eram amplas e muito bem equipadas, possuindo inclusive calefação.Ela  era ligada às 18:30. Acredite, isso fará falta para quem viajar no meio do ano. CLIQUE AQUI e confira o hotel.

Da mesma rede haviam também mais 3 hotéis, recomendo fortemente:

Caso se interesse por outros hotéis vejam as promoções do booking aqui abaixo.


Booking.com

Hospedagem no Vale Sagrado dos Incas

Veja as principais promoções de hospedagem no vale sagrado dos Incas clicando aqui abaixo.

Booking.com

Nós tivemos a oportunidade rápida de ver 3 hotéis que eu destaco e recomendo, são eles:

Atrações e Passeios em Cusco e no Vale Sagrado

Uma dica especial a vocês, a não ser que você seja um professor de história e profundo conhecedor da cultura Inca, recomendo fortemente que contratem um guia local para acompanhá-los nos passeios. Na maioria dos sites visitados vocês verão ruínas do que aquilo foi um dia, portanto, é essencial o conhecimento de alguém para te explicar.

No nosso caso tínhamos contratado via agência no Brasil a Viajes Pacífico, que eu recomendo enormemente, os caras são super profissionais. Mas há também a opção de contratar um guia privado, o que nós também fizemos numa segunda ocasião para a visita as Salineras de Maras e aos campos de Moray e Chincheros.

Guia privado pelo Vale Sagrado

Contratamos o Sr. Juan Carlos Valle Castañeda. Ele nos pegou no hotel num Toyota Rav4 novinho e fez o passeio de acordo com o que havíamos combinado. Seu e-mail é jvcwasa@hotmail.com e o celular (51-84)9846-30212, tratei tudo com ele pelo whatsapp, foi tudo muito tranquilo. Ele é guia credenciado pelo governo, muito bom profissional. Se tiverem interesse, vejam com ele opções de pacotes personalizados, ele tem várias dicas para passar.

Outra coisa, nós fomos no feriado de Corpus Christi, e dada a religiosidade do povo peruano, a cidade estava diferente, pronta para a festa, com as igrejas enfeitadas e várias procissões ocorrendo ao longo dos dias, se puderem e quiserem ver um povo devoto e seus costumes, escolham esta época.

Outro evento que se avizinhava era a copa do mundo, e depois de muito tempo eles estavam de volta (apesar de não terem passado da primeira fase), aconteceram amistosos enquanto estávamos por lá, e também foi interessante ver o fanatismo dos peruanos pelo futebol, acho que eles até mereciam ir um pouco mais longe do que foram.

Atrações da cidade

Mercado São Pedro – mercado local onde você encontrará todas as iguarias peruanas, como o Kuy(nosso porquinho da índia, assado num espeto) e as algas, queijos, frutas e todos os tipos de batatas e milho. Muito interessante.

Igreja de San Blas + Bairro de San Blas – Bairro super charmoso que você acessa depois de uma pequena subida a partir da Plaza de Armas, no caminho você passa pela pedra dos 12 ângulos.

atrações em Cusco
Pelas ruas de San Blas

Plaza de Armas – É a praça principal da cidade, nela você encontra a Catedral de Cusco além da Igreja da Companhia de Jesus, elas ficam muito perto uma da outra. A visita é bem rápida e interessante, não percam. Fora dos horários de Missa as visitas são pagas.

Há restaurantes, bares e lojas por toda a praça. Se precisarem trocar dinheiro pesquisem bastante, os preços ali estavam um pouco pior que nas casas de câmbio nos arredores da praça. Por falar nisso, a melhor cotação que eu encontrei foi pela Lac Dolar que fica na Av. El Sol 166, bem pertinho da praça.

MAP – Museu de arte Précolombiano – Fica bem pertinho da Plaza de Armas, na Plazoleta Nazarenas, 231. Num dos morrinhos laterais, o museu possui peças incríveis, não deixem de visitar.

Qorikancha – Um pouco afastado da Plaza de Armas, na Santo Domingo s.n., o famoso templo de Qorikancha, o antigo templo dourado. Vale muito a visita.

Outras atrações na cidade, mas não menos importantes são:

Museu de História Regional, Igreja de San Francisco + Museu e Catacumbas, Praça São Pedro, Museu Puca Marka.

Sítios históricos dos arredores do Vale Sagrado

Saindo da cidade num curto percurso (curto mas não inventem de ir à pé, é de carro mesmo) ficam quatros dos mais importantes sítios históricos da região, a saber:

Saqsaywaman – Era conhecida como a casa do sol, lugar onde os incas reverenciavam o sol.

Puka Pukara – Era uma fortaleza de observação, ou um ponto de vigília. Funcionava como um posto de checagem de quem circulava pela antiga estrada Inca.

Tambomachay – pesquisadores acreditavam que este templo era usado para reverenciar a água. Aqui dá para se ter uma clara ideia de como era a antiga estrada Inca que ligava Cusco a Machu Picchu.

Q´enqo – O nome significa labirinto, era o templo dedicado a Pacha Mama, ou a mãe Terra.

Vale Sagrado dos Incas e o Boleto turístico

O boleto turístico de Cusco, como este da foto abaixo, é um ingresso para você entrar em até 16 sítios arqueológicos ou museus em até 10 dias consecutivos desde o dia da primeira atração (quando você adquire e usa a primeira vez, eles carimbam com a data do dia e te fazem preencher seu nome). A aquisição pode ser feita em centros de atenção ao turista em Cusco ou nas bilheterias dos sites arqueológicos.

O Boleto custa S/130, meio salgado, equivalente a uns R$150,00, mas considere que você poderá aproveitar 16 atrações, dá menos de R$10,00 para cada uma. O nosso foi comprado pela agência Viajes Pacífico, mas qualquer um pode comprar. Não perca seu boleto, pois não há segunda via.

As atrações incluídas são:

Saqsaywaman*, Q´enqo*, Puka Pukara*, Tambomachay*, Qorikancha*

(*) Já mencionados anteriormente

Pisaq – é uma pequena vila peruana situada no vale sagrado dos incas, há diversas ruínas incas nos arredores e um grande mercado de artesanato e produtos típicos.

Ollantaytambo – Era uma das residências reais dos imperadores Pchacutis. As ruínas estão muitíssimo bem conservadas por aqui. Lá de cima dá para ter uma vista privilegiada do Vale Sagrado. Muitos turistas fazem base nas redondezas para pegar os primeiros trens para Machu Picchu logo cedo na estação de Ollantaytambo – falarei de Machu Picchu no próximo post.

Mais pela região do Vale Sagrado

Moray – Era aqui que os incas desenvolviam estudos para a adaptação de sementes e raízes  ao clima de cada uma das localidades, na prática era um grande laboratório. Hoje podemos visualizar as terraças redondas e imaginar como era  no passado.
Campos de Moray
Campos de Moray
Campos de Moray

Chinchero – É uma pequena vila próxima de Cusco, com algumas ruínas, fábricas de tecidos e um mercado que funciona aos domingos, e que ainda pode-se ver nativos da região praticando o escambo, trocando mercadorias entre si. Vimos uma senhora trocando sementes de fava por frutas.

Mercado em Chinchero
Mercado em Chinchero
Mercado em Chinchero

Outras atrações no Vale Sagrado

Salineras de Maras – Aqui existe um rio salgado (e quente) que corre de dentro da montanha para o rio Urubamba, desde os tempos primordiais os nativos exploram esta fonte de sal, fazem piscinas ainda de forma artesanal e produzem sal. Essa atividade é feita da mesma forma artesanal desde os tempos antigos. Hoje uma cooperativa de moradores da região explora a visitação, as salinas e várias fazendas no entorno dali.

Salineras de Maras - Vale Sagrado
Salineras de Maras – Vale Sagrado
Salineras de Maras

Aqui vou pular um pouco as explicações dos próximos locais, por se tratarem de templos secundários ou museus que são auto-explicativos. Não quer dizer que sejam menos importantes, mas o seu boleto turístico ainda os inclui. Se tiverem tempo, são boas opções de visita:

Tipon, Pikkilaqta, Monumento Pachacuteq, Centro de arte Nativo em Cusco, Museo de arte popular, Museu de arte contemporâneo, Museu histórico Regional*.

Ticket de turismo Vale Sagrado
Ticket de turismo Vale Sagrado

Mapa de Cusco e do Vale Sagrado

Segue para sua orientação um mapa com as principais atrações de Cusco e do Vale Sagrado.

Restaurantes em Cusco e no Vale Sagrado

Para mim, uma das melhores partes de uma viagem é conhecer a culinária local. Neste quesito dessa vez me surpreendi muito positivamente, recomendo fortemente para quem estiver em Cusco os quatro restaurantes abaixo, três deles de comida típica peruana e uma hamburgueria.

  • Cicciolina (necessita reservar com bastante antecedência, cliquem aqui para ver o site); Ótimo restaurante, super concorrido e badalado. Vale muito a visita.
  • Chicha (necessita reservar com antecedência, reservas aqui); Prestem atenção a este restaurante, do famoso chefe Gaston Acúrio, comida e atendimento impecável, se tiverem que priorizar, escolham este.
  • MAP Café (necessita reservar com antecedência. reservas aqui); Excelente restaurante de cozinha peruana.
  • Papachos (atende por ordem de chegada); Este também é do Gaston Acúrio, vale a prova dos três mini-hambúrgueres de entrada, para dividir. Se comer sozinho talvez não consiga comer um prato principal.
entradinhas do Papacho´s
entradinhas do Papacho´s

Considerações finais sobre o Vale Sagrado

No geral eu classifico a nossa visita ao Peru como SURPREENDENTE. É um país muito bonito, com uma história linda e rica. Digno de ser visitado por todos que tiverem oportunidade. A conveniência de estar perto do Brasil (04:30 hs de voo de Lima para o Rio de Janeiro) e a taxa de conversão da moeda não tão desfavorável para o Real o tornam um país ainda mais interessante.

O grande problema é que o mundo todo quer visitar o Peru, vimos turistas de todos os cantos. A demanda por lá é sempre alta! Acostume-se. Algumas atrações, e a principal delas, Machu Picchu, possuem uma limitação de visitantes por dia. O lugar é pequeno e não comporta muita gente.

Por essas e por outras, para os padrões brasileiros uma entrada pode custar caro. Por exemplo, para Machu Picchu você gastará S/ 158,13 (novo sol), o que deve girar em torno de R$180,00, mais os US$24,00 de ida e volta do ônibus, fora o trem, a hospedagem e a alimentação. Mesmo com este preço, vale a pena fazer um esforço, se programar e visitar. Os lugares são lindos.

Veja todos os nossos outros sobre o Peru

Espero que gostem, abraços e até a próxima.


Confira aqui 9 dicas para organizar sua viagem para o Vale Sagrado

1Planeje sua viagem com antecedência, quanto mais perto da viagem, mas caro sairá sua viagem.
2Vejam nossos posts no blog para auxiliá-los no planejamento.
3Reserve sua hospedagem no booking.com e garanta os melhores preços, reservando aqui pelo blog você não paga mais nada por isso e ainda ajuda a manter este conteúdo sempre atualizado. Clique aqui e confira.
4Se for alugar um carro, use um site que te disponibilize as melhores locadoras do mundo todo. Em nossas viagens eu uso sempre a rentcars.com. Clique aqui, faça um orçamento e reserve. 
5Nunca viaje sem seguro viagem, especialmente para fora do país, alguns casos além de seguro eles disponibilizam assistência, o que te economiza um tempo e evita contratempos. Clique aqui e faça já o seu. Usem o código BLOGAVIAGEM5 e obtenham 5% de desconto na contratação, e se pagarem no boleto ainda ganham mais 5% de desconto.
6Se você é como eu e não vive desconectado, o ideal é contratar um plano de voz ou dados. Recomendo que vejam os planos da Easysim4U, clicando aqui.
7Use um aplicativo organizador para sua viagem, como o Tripit ou o Checkmytrip.
8Veja  também nossas redes sociais: @blogaviagem no Instagram, @blogaviagem no twitter, Blog a Viagem no Facebook, veja nosso canal no Youtube
9Divirta-se, sempre!
{Dicas de Viagem para Cusco }