Anúncios

Cuba – dicas básicas para uma viagem perfeita

Publicado por Blog A Viagem em

Última atualização em

Home » Américas » América Central » Caribe » Cuba » Cuba – dicas básicas para uma viagem perfeita

Olá pessoal, preparei para vocês um post com as dicas básicas para uma viagem perfeita a Cuba. A ilha de Fidel é cheia de pegadinhas, e se você não se programar, possivelmente terá uma viagem pouco aproveitada. Comentem no final do post caso precisem de mais alguma dica. Abraços!

O Básico para Cuba(Moeda, visto, vacinas, segurança, dicas)

Moeda local

Pois bem, em Cuba há duas moedas, uma chamada Moeda Nacional – CUP e outra chamada Peso Conversível – CUC. O CUP é a moeda que os Cubanos negociam as coisas no seu cotidiano, a outra moeda é geralmente utilizada para o turismo. O CUP é extremamente desvalorizado. Para você terem uma ideia, vale algo em torno de 25 vezes menos que o CUC.

Já os pesos conversíveis equiparam-se ao dólar/euro. Tomem cuidado ao receber troco para não pegar uma nota de CUP ao invés do CUC. O reconhecimento é fácil, além de vir escrito nas notas, as figuras são distintas. Enquanto na moeda nacional há pessoas, como por exemplo Che Guevara na nota de 3 pesos nacionais, nas notas de peso conversíveis há monumentos. Não tem como errar!

Atenção! Levem Euros para fazer o câmbio porque o dólar é sobretaxado no momento da conversão. A melhor taxa de conversão que consegui foi num grande banco que fica na Calle Obispo 255.

Visto para Cuba

Brasileiros precisam adquirir um visto de entrada e permanência em Cuba. Ele pode ser obtido antecipadamente na embaixada de Cuba em São Paulo (pessoalmente ou pelos correios), com agências de turismo, como a Abreu Turismo, ou no balcão da Copa Airlines, apenas para passageiros dessa empresa no momento do embarque. O visto custa US$25,00 e você deve levar o dinheiro trocado.

Na imigração em Cuba, as entrevistas serão individuais, diferente do que estamos acostumados no resto do mundo, marido e mulher são entrevistados separadamente. O agente faz poucas perguntas e te concede a entrada sem problemas. Não perca este visto, ele será solicitado na sua saída do país.

Vacinas

Como todos sabem, piorou muito a nossa situação depois deste surto de febre amarela aqui no Brasil. Então, antes de embarcar, o agente da empresa aérea vai solicitar a você o certificado internacional de vacinas, emitido pela ANVISA. Se não tiver o documento, não viaja!

Segurança em Cuba

Cuba é um país onde a população é muito pobre, mas a despeito disso, não vi sinais de violência. O discurso entoado por todos é no sentido de que ninguém precisa roubar porque há comida nas mesas. E realmente é muito seguro, andava de dia ou de noite com tablet para orientação, câmeras e telefone celular, e mesmo assim não senti qualquer ameaça.

Todo mundo está cuidando da própria vida. Um motorista de taxi nos falou que Havana tem 2 milhões de habitantes, sendo um milhão deles policiais. Fora o exagero, você vê agentes policiais nas ruas e rodovias pelo país, fazendo mesmo o seu trabalho. Me senti muito tranquilo por lá.

Dicas de segurança

Cuidado com os espertinhos (são chamados de jineteros)! Considerando que a moeda usada pelos turistas vale 25 vezes mais que a moeda usada pelos locais, turistas serão sempre alvo de gente querendo se dar bem.

Os tais jineteros são pessoas comuns que puxam papo com você e oferecem algum serviço básico, como por exemplo a prestação de informações, indicação de restaurantes, venda de charutos ou levar até um determinado local, para depois exigir uma gorjeta. Eu recomendo que você já tenha um roteiro estabelecido e se atenha a ele.

Havana - Cuba
Havana – Cuba

Internet em Cuba

A internet em Cuba é um capítulo à parte. Existem hostspots (se é que podemos dizer assim) espalhados em alguns pontos da cidade. São facilmente reconhecíveis, pois vai haver um monte de gente sentada ao redor de uma praça usando o celular, tablet ou notebook. Os hotéis também possuem conexão com a internet. Importante ressaltar, que não existe a possibilidade de se sentar em um MC Donald´s ou o Starbucks para usar a internet de forma gratuita.

Depois de se conectar à rede da ETECSA – empresa pública de comunicações – ou do hotel, você será solicitado a colocar um usuário e uma senha. Estes dados vão estar disponíveis em cartões vendidos nos escritórios da ETECSA ao longo da cidade ou nos próprios hotéis. Há também venda destes cartões nas mãos de vendedores ambulantes que geralmente aproveitam as grandes filas para venderem a preços mais altos para o cidadão comum – geralmente 3 CUCs.

Nos dois hotéis que fiquei, tanto em Varadero, quando em Havana, eles vendiam cartões a preços oficiais para seus hóspedes, e o melhor, sem filas. O cartão é como este da foto aí de baixo (já estão usados).

Cartão ETECSA
Cartão ETECSA

Diferentes preços

O preço oficial é de 1CUC por hora (caro). Existem cartões de 1 hora ou de 5 horas. A gente até conseguiu se conectar bem no hotel em Varadero, mas em Havana foi sofrível, só em horários alternativos a conexão era boa (bem cedo ou bem tarde). Ah, não se esqueça de desconectar quando terminar de usar a internet, senão seus créditos vão embora. Nos casos onde o aparelho não mostrar a tela de desconexão, sugiro “esquecer a rede” e em seguida desligar o aparelho, ou colocar em modo avião por uns minutos.

Eu usava tudo que podia offline, como por exemplo e-mail, instagram e facebook, pois quando minha esposa conectava o telefone ou o tablet eles baixavam o conteúdo automaticamente.

Outros posts sobre Cuba

Vejam aqui nossos outros posts sobre essa ilha maravilhosa que é Cuba.

Abraços a todos e obrigado pela visita! Deixe aqui seu comentário aqui no post e se quiser ver mais dicas como esta, visite nossas redes sociais:

Não perca nossas dicas, cadastre seu e-mail aqui e seja avisado quando publicarmos novas dicas.

Anúncios