Bangkok – Dicas de Viagem para a capital da Tailândia

Wat Benchamabophit (templo de mármore)
Wat Benchamabophit (templo de mármore)

Veja aqui no blog um guia completo para orientar sua visita a Bangkok, com tudo o que fizemos, os principais pontos de interesse, como chegar a estes lugares e onde comer bem e barato na cidade.

Ao final, peço que você deixe um comentário sobre o que achou do post. Muito obrigado!

Quando ir a Bangkok (clima)?

A Tailândia é um país muito quente, Bangkok especialmente. Além das temperaturas serem bem altas, os dias são sempre úmidos, o que torna a sensação térmica ainda pior. Durante nossos dias por lá, eu voltei dos passeios para o hotel completamente suado.

A Tailândia está sujeita a ocorrência de monções, que são chuvas bem fortes tipicas daquela região. O período ideal para viajar a Bangkok é de novembro até abril, pois são os meses mais secos. Apesar das temperaturas altas, é bem parecido com o que encontramos no Rio de Janeiro, a única diferença é justamente a umidade. Evitem os meses de maio a outubro.

Chegada e saída de Bangkok – Avião e Carro

Chegamos em Bangkok depois de 24 horas de viagem. Utilizamos a Emirates como empresa aérea, pois seria a forma mais rápida e prática para chegarmos em Bangkok a partir do Rio de Janeiro. O percurso envolveu um voo de 14 horas do Rio para Dubai, com uma espera de 4 horas para a conexão ( aproveitamos este tempo para tomar um bom banho no aeroporto de Dubai) e mais 6 horas de voo de Dubai para Bangkok.

Depois de tantas horas voando, certamente você irá sofrer os efeitos do jet leg. Então, minha dica é que você já no voo tente se ambientar ao novo horário, trocando inclusive horários de refeições e horas de sono. Contudo, nem sempre isso é possível, sendo necessário se valer de uma outra estratégia para evitar o problema, que é a de não dormir logo que chegar no hotel, deixando para fazê-lo somente durante a noite.

Em relação a nossa saída do aeroporto para o hotel, contratamos de forma privada este serviço com o pessoal da Experiência Tailândia. Eles também prestam o serviço de guia privado ou em grupo em Bangkok com várias opções de roteiros. Mas vale ressaltar, que o aeroporto de Bangkok( Suvarnabhumi ) é muito bem servido de transporte público, com metrô, taxi e Grab ( aplicativo semelhante ao Uber). Inclusive, recomendo que você já instale o aplicativo do Grab desde o Brasil.

O Básico para Bangkok

Moeda

A moeda da Tailândia é o Baht (THB). Fazendo a conversão para o real, a cotação em junho de 2019 era, mais ou menos, de 1THB para R$0,12416. Na Tailândia o uso da moeda nacional é obrigatório. Não vi lugares que você tivesse a opção de usar dólares para pagar, como ocorre em Siem Reap, por exemplo.

Como a oferta de Baht é escassa no Brasil, não inventem de querer comprá-lo aqui. O melhor a se fazer é levar dólares e trocar lá por Baht. O câmbio oficial de dólares para Baht em junho era de 31,09 THB para cada dólar. Mas quando estivemos lá, encontramos até 32,6 THB por dólar. Por incrível que pareça, as cédulas novas de US$100,00 e US$50,00 eram melhor avaliadas. Portanto, dê preferência a estas.

Ao chegar no aeroporto em Bangkok, troque poucos dólares, só para ter algum dinheiro contigo. Quando chegar no centro da cidade ou no destino final, troque o restante que você programou para sua viagem.

Segurança

Fiquei muito seguro andando por toda a Tailândia. Não vi grandes sinais de violência, apesar das placas avisando para ter cuidado com os batedores de carteiras em todos os pontos turísticos que haviam aglomeração. Entretanto, cuidados básicos iguais aos que tomamos aqui no Brasil são sempre bem vindos.

Uma guia nos disse que roubos e violência fazem mal para o carma das pessoas, e como eles creem muito nessas coisas (pela religião budista do país) não há muito perigo, mas vai quê….

Visto e Vacinas

Veja aqui nosso post com as dicas sobre obtenção de visto e vacinas para entrada na Tailândia. Não perca!

Comunicações

Durante nossas férias estivemos conectados pela Easysim4U. O processo para compra é bem fácil e intuitivo, você escolhe o plano que deseja e marca a data de ativação do chip.

No nosso caso, quando chegamos em Dubai o chip foi ativado e só desligamos na volta ao Brasil. O serviço funcionou muito bem na Tailândia.

Depois da compra, o chip chegará na sua casa, ainda no Brasil, o que irá economizar tempo e dinheiro, pois você não precisará procurar lojas de telecomunicação nos países a serem visitados.

Na prática, você já sai do avião usando o celular. Foi muito bom e realmente recomendo. Hoje em dia, eles tem parcerias em quase 200 países. Se tiver interesse em verificar os planos e preços disponíveis, é só clicar na imagem abaixo.

Planos Easysim4u

Seguro

Hoje em dia, a contratação de seguros de viagem é muito fácil e prática, sem a necessidade de contatos telefônicos ou presenciais . Sites como o segurospromo.com.br te permitem comparar diversas seguradoras num mesmo lugar. No site, você pode escolher a seguradora que oferece a melhor cobertura para as suas necessidades, sejam elas pelos melhores preços, a melhor cobertura ou a seguradora de sua preferência.

Basta clicar AQUI, inserir os dados de sua viagem, escolher o seguro que melhor lhe atende, inserir os dados dos passageiros e fazer o pagamento. O voucher do seguro chega por e-mail para você logo depois da confirmação do pagamento.

Você pode ainda ganhar 10% de desconto contratando aqui pelo site, clique no link acima, escolha seu seguro e na hora de conclusão você digitará o cupom BLOGAVIAGEM5. Isso te garantirá 5% de desconto. Os outros 5% você pode ganhar pagando no boleto bancário. Fique atento no nosso instagram pois estamos sempre postando sobre promoções.

Graças a Deus, não tivemos nenhum imprevisto durante essa viagem. Mesmo assim, eu não viajo sem nosso seguro de viagem. Lembrando que ele deverá sempre cobrir desde o dia de saída do Brasil até o dia em que você retorna ao Brasil.

Quanto tempo ficar em Bangkok?

Bangkok é uma cidade muito grande, do mesmo porte do Rio de Janeiro ou até mesmo São Paulo. Ela possui aproximadamente 8,3 milhões de habitantes e sua região metropolitana chega a atingir 14,6 milhões de habitantes. Apesar disso, as grandes atrações da cidade estão razoavelmente concentradas numa mesma área.

Nós ficamos 5 dias inteiros por lá, o que eu acredito ser um ótimo tempo para uma visita. Se você planeja ficar mais dias, eu acredito que seja também uma boa escolha, mas, neste caso, além das atrações principais, você poderá curtir com calma o grande leque de oportunidades que se descortina em Bangkok.

Onde ficar em Bangkok?

Nós optamos por nos hospedar em um hotel próximo ao rio Chao Phraya, que corta a maioria das atrações da cidade e facilita imensamente a locomoção. Dito isto, nossa escolha foi o Ibis Bangkok Riverside. Clique aqui e veja mais detalhes sobre o hotel.

https://youtu.be/g74ezsN9p1M

O hotel é bem básico, seguindo o padrão mundial Ibis. Ele possui um bom restaurante, com café da manhã e cardápio de almoço e jantar muito bem servido. Além do restaurante, há uma piscina muito bonita com uma vista incrível para o rio. Ela torna-se perfeita para dar uma refrescada depois de um dia quente de passeios por Bangkok.

Aponte o celular com o leitor de QRCODE para cá e visite o site do hotel.
Aponte o celular com o leitor de QRCODE para cá e visite o site do hotel.

Dá para ficar de bobeira até tarde, antes de sair para jantar. Mas como falei anteriormente, a localização é o ponto forte, além do preço justo. Bem pertinho do hotel fica a estação de barco Saphan Taksin, assim como a estação do Sky Train (metrô) de mesmo nome. Isso nos deixou confortáveis para chegar em qualquer lugar da cidade.

Bruna na margem do rio Chao Phraya
Bruna na margem do rio Chao Phraya

 

Boas opções de hospedagem em Bangkok

Entenda uma coisa, em Bangkok você encontrará opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos, desde o superchique Lebua até hostels e Bed & Breakfasts na Kao San Road. Neste sentido, deixo aqui para você as melhores ofertas de hospedagem do dia para Bangkok.

Booking.com

Costumes

Vestimenta

Eu vi gente se vestindo de todos os jeitos, inclusive com shorts e camisetas. Mas tenham bastante atenção, nos templos existe um código de conduta e vestimenta, tanto para homens quanto para mulheres. Só são permitidas roupas discretas, como camisas com manga (pode ser manga curta, mas não vale camiseta) e calças compridas (também é possível usar o modelo pescador). Vale a pena confirmar em cada local que você deseja visitar e ver se eles exigem algo específico.

Religião

A grande maioria dos tailandeses é budista Theravada. Os Theravadas são apenas uma divisão do budismo, como o catolicismo e o protestantismo são para o Cristianismo.

Eles são todos muito devotos e os templos nunca estão vazios, sempre há alguém rezando ou visitando. Achei os princípios dessa religião muito bonitos e portanto dignos de serem estudados com um pouco mais de profundidade.

Idioma

O idioma na Tailândia é o tailandês, ou simplesmente Thai, ou ainda siamês. Há vários dialetos falados no país. O alfabeto tailandês é derivado do alfabeto khmer, portanto, sinto dizer a vocês que tanto a língua falada, como a escrita não guardam qualquer semelhança com os idiomas latinos. Ou seja, não entendemos nada. Contudo, conseguimos nos virar muito bem falando inglês.

Uma dica que sempre dou a meus amigos e deixo no blog para todos vocês é sempre ter contigo um cartão do seu hotel com o endereço escrito nos caracteres próprios da língua local, de certo que isso poderá te salvar de uma enrascada.

Sistema de Transporte de Bangkok

O sistema de transporte público em Bangkok é muito bem desenvolvido. Você dispõe do Skytrain (muito parecido com o metrô), ônibus, taxi, Grab (como se fosse o Uber), barco, tuk tuk, motocicletas e bicicletas. É tudo muito fácil e prático.

Entretanto, os meios de transporte mais usados por eles são os barcos e o Skytrain. Este último, funciona como qualquer metrô pelo mundo afora, a diferença é que ele é suspenso. Há duas linhas que atendem boa parte da cidade, mas não toda. Um mapa do sistema BTS (outro nome para o sistema) pode ser encontrado clicando aqui.

Para quem pegou hospedagem perto do rio, ou mesmo na Khao San Road, uma ótima escolha de transporte é utilizar os barcos que andam ao longo do rio Chao Phraya. Neste sentido, há três opções de passes turísticos a se escolher, quais sejam:

  • Passe de um dia – 200THB
  • Passe de uma noite – 200THB
  • Passe de um dia e de uma noite -300THB

Analisando o preço e contando que você pode se locomover ao longo do rio por quantas vezes quiser, concluo que é uma das melhores opções de transporte da cidade. Você só terá que compatibilizar com as suas necessidades. No nosso caso, pegamos o de um dia inteiro. Uma dica, levem dinheiro trocado para comprar o ticket.

Pontos turísticos por estação aquaviária

Vou deixar aqui abaixo uma lista de atrações próximas a cada estação aquaviária(no formato estação/atração turística):

  • Wat Rajsingkorn – Asiatique;
  • Saphan Taksin – conexão com a Linha do Skytrain;
  • Oriental – Hotel Mandarim Oriental e Rofftop Sky Bar;
  • Iconsiam – shopping de mesmo nome;
  • Memorial Bridge ou Rajinee – Flower Market de Bangkok (Pak Klong Market);
  • Rajchawongse – Chinatown;
  • Tha Tien – Wat Pho de um lado do rio e Wat Arun do outro;
  • Tha Chang – Grand Palace;
  • Phra Arthit – Khaosan Road.

O site da empresa de transportes aquaviários pode ser visto neste link aqui.

Tuk Tuks

Usar carro, ônibus e tuk tuks não é algo muito recomendável na Tailândia, pois o trânsito não ajuda nada, especialmente em horários de rush. Deste modo, se puder, evite. Mas se não houver outra opção, os Tuk tuks são o meio de transporte onipresente na cidade e apesar de não serem muito confortáveis, ganham no quesito agilidade quando comparados com o carrro e ônibus.

Uma dica para quem for pegar Tuk tuks pela cidade é ficar atento aos golpes mais comuns aplicados por motoristas ( e também por transeuntes). Aconteceu conosco. Eu pedi para irmos ao Grand Palace, quase chegando no local o motorista parou o tuk tuk e tentou argumentar que o palácio estaria fechado por algum motivo, e ofereceu passear por outros pontos turísticos.

Eu havia lido bastante sobre o tema e na hora identifiquei o golpe. Bati o pé e insisti que ele me levasse até o lugar. O cara foi meio a contragosto, mas foi.

Outra dica para quem tem dificuldades de formar o preço, é comparar com o quanto aquela corrida daria no Grab, o Uber tailandês, e negociar a partir dali. Tomem bastante cuidado, pois na saída de templos e pontos turísticos eles chegam a cobrar até 10x o valor normal da corrida.

Outra coisa a se considerar é levar sempre o nome das atrações que deseja visitar escrito nos caracteres da língua deles, pois alguns dos motoristas de tuk tuk não entendem muito bem o inglês, ainda menos o português.

Bangkok para mulheres viajando sozinhas

Não vi grandes dificuldades para mulheres viajando sozinhas, uma vez que o povo tailandês é bem pacífico. De todo modo, é sempre muito importante para qualquer mulher viajando sozinha, que ela tome alguns cuidados básicos, como evitar áreas ermas, especialmente na parte da noite.

Outra dica, é se engajar em passeios em grupos, de certa forma os grupos se protegem, além de serem uma ótima opção para fazer amizade.

Já viram nosso post sobre nossa visita a Krabi ao Nang? Cliquem aqui e confiram. O voo de Bangkok para lá dura menos de 2 horas.

Principais Atrações em Bangkok

Nós utilizamos os serviços da Experiência Tailândia, que nos ajudou a montar um roteiro maravilhoso. Como eu havia falado antes, desde a chegada no aeroporto em Bangkok, até a saída para o Myanmar.

Entrei em contato com eles pelo whatsapp e combinei os pacotes que gostaríamos. Fiz um depósito pequeno via Paypal. O restante foi todo pago no dia em que chegamos na Tailândia.

Caso queiram entrar em contato e conhecer os serviços prestados, o telefone é o seguinte:+66830142144 ou o site https://www.experienciatailandia.com .

Atrações

Um mar de templos

Tenha em mente que existem muitas atrações em Bangkok, mas as mais importantes são os templos budistas. Diante do tempo limitado, será necessário priorizar os locais que mais desejar conhecer. Uma boa opção é dividir os seus dias pela quantidade de atrações, colocando no mesmo dia aquelas que estiverem mais próximas umas das outras.

Acho interessante colocar sempre opções para visitar durante o dia e a noite, ou seja, programação para todos os gostos. Outra coisa, o Grand Palace, o qual é a principal atração da cidade, te consumirá um bom tempo para a visita, não recomendo menos que meio dia. Ficando isto de forma clara, partimos para as nossas sugestões de roteiro.

Nós ficamos 5 dias inteiros, sendo que o último dia nós repetimos alguns lugares que mais gostamos.

Sugestão para o Dia 1

Wat Traimit – é o templo em Bangkok onde fica o Buda de Ouro. Esta estátua é uma das maiores estátuas do Buda em ouro de todo o mundo.

Buda de ouro do Wat Traimit
Buda de ouro do Wat Traimit

Wat Arun – templo Theravada localizado bem próximo ao rio. É conhecido como o Templo do Amanhecer, e também um dos mais bonitos da cidade. Além de bonito, é bem fácil de se percorrer. A decoração do templo mistura o estilo tailandês com pequenas porcelanas chinesas, deixando tudo muito lindo.

Wat PhoO Wat Pho fica em frente ao Wat Arun, é só pagar alguns centavos e atravessar de barco. Ele é um dos templos mais bonitos de Bangkok. Além de ser o templo onde encontramos o Buda reclinado. A estátua possui 46 metros de cumprimento. Uma outra ideia de organização é fazer a visita a este templo logo depois de ter visitado o Grand Palace.

Wat Pho, um dos mais belos templos de Bangkok
Wat Pho, um dos mais belos templos de Bangkok

Também podemos encontrar no mesmo templo uma das tradicionais escolas de massagem tailandesa. Se quiserem, aproveitem para fazer massagem, pois foi aqui que ela nasceu.

Opcional

Chinatown – Como em várias outras cidades do mundo, Bangkok também possui o bairro onde os chineses se juntam. E tudo por ali gira em torno deles, como restaurantes típicos, comércio, etc. Veja no mapa no fim do post como fazer para chegar lá.

Tuk Tuk em Chinatown Bangkok
Tuk Tuk em Chinatown Bangkok

Passeio de noite

Iconsiam (opção para passeio noturno – veja horários de funcionamento e ajuste caso seja necessário) – O Iconsiam é um novíssimo e luxuoso shopping center em Bangkok. No primeiro piso fica uma feira de costumes regionais e de culinária, muito legal. Se você está interessado em compras em Bangkok, este é um ótimo local para se satisfazer.

Sugestão para o Dia 2

Grand Palace e Wat Phra Kew – No meu entendimento, este passeio deve ser feito em no mínimo meio dia, talvez mais. Esta é a joia maior de Bangkok. O palácio recebe visitação de milhares de turistas todos os dias. Assim, será raro uma oportunidade de encontrar o lugar vazio. Contudo, ótimas fotos podem ser feitas ali, é só acordar cedo e chegar lá no primeiro horário da manhã.

Detalhes do Grand Palace em Bangkok
Detalhes do Grand Palace em Bangkok

Você passará por um forte esquema de segurança e só depois disso entrará no palácio. A entrada não é cara, recomendo que você pegue um mapa do lugar para se orientar.

O uso de calças é obrigatório para homens, além de ombros cobertos para mulheres. Não é possível entrar com roupas curtas. Lá dentro cada um dos pequenos detalhes impressiona bastantes, como azulejos, espelhos e muito dourado.

Dentro do complexo fica o templo Wat Phra Kew, o templo onde está o Buda de esmeralda, que ficava em Chiang Mai originalmente. Entretanto, não podemos tirar fotos de dentro do templo.

Atentem para os horários, pois ele fica aberto de 08:30h até 15:30h. Quando fomos a entrada custava 500THB.

Na parte da tarde

Wat Ratchanatdaram – Este templo fica um pouco afastado do rio, fomos até ele de tuk tuk, negociamos bem o preço e partimos. O local possui uma arquitetura única, e muito linda, com centenas, ou talvez milhares de pequenas torres douradas.

Wat Ratchanatdaram
Wat Ratchanatdaram

O local é bem fácil de achar, contudo, faça como falei, mostre o nome do lugar no google maps para o motorista, no maps o nome estará escrito em tailandês. Em último caso, use uma foto do lugar.

Wat Ratchanatdaram em Bangkok
Wat Ratchanatdaram em Bangkok

Wat Benchamabophit (templo de mármore) – Pegamos outro grab e fomos para este lindíssimo templo, todo construído com mármore. As fotos não me deixam mentir. A construção deste templo teve participação de arquitetos europeus, que por sua vez, inseriram o mármore carrara aos materiais presentes ali. Vale muito a visita.

Wat Benchamabophit (templo de mármore)
Wat Benchamabophit (templo de mármore)

Opcional

Golden Mount – Wat Sak – a uma curta caminhada de distância do Wat Ratchanatdaram, está a montanha dourada e seu templo. O templo é bem simples, mas dali temos uma vista bonita da cidade de Bangkok. Além dos diversos sinos a serem tocados durante a subida para o templo.

Passeio de noite

Asiatique the Riverfront (opção para passeio noturno – veja horários de funcionamento e ajuste caso seja necessário) – este é um dos melhores passeios que podemos fazer à noite em Bangkok. É como se fosse um mercado noturno, com lojas, bares, restaurantes, casas de massagem e um parque de diversões.

Asiatique Riverfront
Asiatique Riverfront

Fomos e voltamos de grab, mas há acesso fácil via barco nos dias e horários de funcionamento.

Um adendo gastronômico. Foi lá que caímos na bobeira de provar a tal da fruta Durian, ou Durião como falamos por aqui no Brasil. Todo mundo fica curioso por saber o sabor que tem a fruta, pois vez por outra nós ouvimos falar do sabor e do odor característico dessa fruta. Na aparência ela parece uma jaca, mas no sabor é bem diferente.

Durian ou durião, no Asiatique Riverfront em Bangkok
Durian ou durião, no Asiatique Riverfront em Bangkok

A casca é dura e por dentro há alguns favos amarelos grandes. Quanto ao sabor, ummm como posso dizer. Não gostamos do que provamos! Eu tomei um gole do shake aí da foto e com isso fiquei enjoado por 2 horas.

Mas eu deixo para cada um de vocês, que tiverem a curiosidade e a oportunidade de provar, o direito de escolha. A visita ao Asiatique foi muito interessante, recomendo portanto que vocês a façam, porém fiquem atentos no relógio porque o Asiatique funciona de 17h até 00h.

Sugestão para o Dia 3

Visita a Ayutthaya – Como eu citei anteriormente, nós contratamos os serviços do pessoal da agência Experiência Tailândia, que montou todo o nosso roteiro por Ayutthaya. O passeio começa logo cedo quando o pessoal da agência te pega no hotel e depois de cerca de uma hora, chegamos à cidade, são 80 km desde Bangkok.

Lindo templo em Ayutthaya
Lindo templo em Ayutthaya

Se optar por ir de trem, você pagará cerca de 20 THB, bem baratinho mesmo, mas meio perrengue, especialmente para quem não conhece o trajeto. O tempo de viagem é de cerca de uma hora e trinta minutos. Os horários e valores atualizados podem ser pesquisados aqui www.railway.co.th.

Quem tiver ido de transporte público pode optar por percorrer os templos de tuk tuk ou Grab. Como falei antes, pesquise no Grab o preço e negocie com o pessoal do tuk tuk.

A cidade é cheia de templos e ruínas de templos antigos, vou passar então a relação dos templos que nós visitamos enquanto estivemos lá, os que eu acho imperdíveis. Não se esqueça, você deverá comprar um ticket para visitar os templos da cidade.

  • WAT YAI CHAYA MONGKOL
  • WAT MAHA THAT(cabeça do Buda)
  • WAT PHRA SI SANPHET
  • VIHARN PHRA MONGKOL BOPHIT(Buda de Esmeralda)
  • WAT CHAI WATTHANARAM
  • WAT LOKKAYASUTHARAM
  • WAT THAMMIKARAT
  •  WAT PHRA RAM

Passeio de noite

Khaosan Road e Rambuttri Alley – (opção para passeio noturno ) a rua mais conhecida de Bangkok é certamente a Khaosan road. É a região preferida dos mochileiros do mundo todo que visitam a cidade.

A rua ficou ainda mais famosa depois de ter aparecido no filme “Se Beber Não Case 2”. A rua em si não é muito grande, pelo menos os pontos de interesse. Ali há vários bares, restaurantes, boates, barracas de comida, lojas e comércio em geral.

Há ainda hotéis e pousadas, e geralmente com preços mais baixos que nos demais locais da cidade, porém, sugiro que pesquise muito para optar por sua hospedagem na região, lembrando que fotos que não sejam de outros turistas as vezes nos enganam. Pelo preço que cobram, não dá para fazer milagre.

Comendo escorpião na Khaosan road
Comendo escorpião na Khaosan road

Outras dicas Khaosan road

A visitar a este local é para ser feita de noite, pois de dia o movimento morre e ela vira apenas uma rua a mais. Para quem quer comer o famoso escorpião tailandês, há várias banquinhas que vendem essa iguaria por ali. Contudo, tomem bastante cuidado onde compram, pois pode ser que te cause algum problema estomacal.

Comendo escorpião na Khaosan road
Comendo escorpião na Khaosan road

Paralelo a Khaosan existe a Rambuttri Alley, uma outra rua bem parecida e com uma vibe semelhante, porém, com um pouco menos de movimento que a primeira. Há alguns restaurantes e hotéis interessantes nessa rua.

https://youtu.be/yGySGuEduyU

Para quem quiser se hospedar na região, essa será definitivamente a região mais barata para se ficar em Bangkok. Se quiserem dar uma olhada, confiram aqui um link com todos os hotéis da região.

Sugestão para o Dia 4

O dia de hoje será para visitar dois mercados muito interessantes: o primeiro o Damnoen Saduak Floating Market e o segundo o Mercado do trem – Mae Klong.

Mercado Flutuante Damnoen Saduak
Mercado Flutuante Damnoen Saduak

O mercado flutuante é aquele mercado onde você visita as lojinhas (barcos) de dentro de outro barco. Nós adoramos a experiência! Ele fica a aproximadamente 100km de distância de Bangkok. Há outros mais próximos de Bangkok, mas este é mais interessante.

Dá para ir de trem para lá, mas como quem está de férias nunca tem muito tempo, sugiro que contrate o passeio com uma agência. Nós fomos com o pessoal da Experiência Tailândia.

No mercado você vai passando e os vendedores vem em pequenos barcos a remo para te oferecer seus produtos. Entretanto, tenha em mente que este mercado é frequentado apenas por turistas.

O melhor de tudo que vi por lá foi o sorvete de coco verde, realmente delicioso. Mas também há frutas, como manga, banana, frutas exóticas, comida típica, roupas e souvenirs.

https://youtu.be/kOVfAAt7NOQ

Mercado do trem

Depois de sair do mercado flutuante, nós partimos para o outro mercado do dia, o mercado do trem. Diferente do primeiro, este mercado é onde o pessoal da pequena vila de Mae Khlong vai para fazer suas compras do dia a dia. Por exemplo, produtos como peixes, mariscos, frutas, legumes e verduras ficam expostas para quem quiser comprar.

Bruna no mercado do trem
Bruna no mercado do trem

Aqui também dá para chegar de trem (é claro), mas o interessante é mesmo já estar lá quando o trem chega. Ele passa duas ou três vezes por dia (consulte horários clicando aqui).

No horário marcado para a chagada e partida do trem, o pessoal desarruma suas pequenas tendas num piscar de olhos. Alguns produtos ficam ainda expostos mesmo enquanto o trem passa. Fora isso, não há muito o que fazer na pequena cidade.

Passeio de noite

Shoppings Siam Dicovery, Center, Kempinski e Paragon – (opção para passeio noturno – veja horários de funcionamento e ajuste caso seja necessário). Há um complexo enorme de shoppings na região de Pathum Wan em Bangkok.

O acesso ao shopping é muito facilitado, nós chegamos de Grab e voltamos de metrô. A estação Siam do Skytrain fica bem em frente ao shopping, não tem erro.

Fim de tarde próximo ao shopping Siam em Bangkok
Fim de tarde próximo ao shopping Siam em Bangkok

Ali você encontra de tudo o que poderia precisar. Na realidade são 4 grandes shoppings um colado no outro, a passagem entre eles é bem tranquila, como que atravessar uma rua e uma porta giratória, as vezes nem isso.

Você pode aproveitar este período do dia para fazer compras na Tailândia. Eu pesquisei alguns produtos e valia a pena investir em roupas, acessórios e eletrônicos quando estivemos por lá. Aproveite também para jantar por lá.

Restaurantes

A maioria dos tailandeses não possui cozinhas em suas casas, eles compram comida na rua, e você vê a todo momento milhares de mercados e barracas de rua vendendo as típicas comidinhas tailandesas. Exatamente por isso, comer na Tailândia é bem barato. Um tailandês consegue se alimentar com algo em torno de R$4,00 por refeição. Muito barato mesmo!

Nós acreditamos que quando estamos em algum lugar pelo mundo, faz parte da viagem se aventurar pela culinária local. Eu aproveito sempre este aspecto da cultura local de cada país.

Bangkok é um dos poucos lugares do mundo com muitos restaurantes premiados com estrelas no guia Michelin (são 171 no total, a título de comparação no RJ temos 8 e em SP mais 8), e que te cobram preços bem acessíveis.

Seleção de estrelas

Veja aqui o link para todos os restaurantes com estrela Michelin em Bangkok. Alguns desses restaurantes exigem reservas antecipadas, os que nós visitamos eu usei o aplicativo chope, ou direto no site dos restaurantes, veja uma lista dos que eu recomendo (por ter ido ou pesquisado para ir):

  • Bann – 139/5 Wireless Road ;
  • Mei Jang
  • Thiptara
  • Choy
  • Le Du
  • Nahm
  • Zuma
  • Canvas

Rooftops

Há vários rooftops (bares localizados no último andar de um prédio, em muitos casos são espaços abertos, sem telhado) em Bangkok. O clima da região, que é na maior parte do tempo mais ameno sem muita ventania, propicia a existência destes estabelecimentos.

Cada um deles possui um perfil diferente. Alguns muito chiques e outros mais simples, mas nem por isso deixam de ser ambientes muito requintados.

Vista do rooftop Sirocco em Bangkok
Vista do rooftop Sirocco em Bangkok

Sirocco

Sirocco – Sky bar – o Sirocco é restaurante e Sky Bar. Funciona no último andar do hotel Lebua at state tower. Para jantar no restaurante ( que foi nossa opção) você deverá reservar com bastante antecedência, além do mais, tenha em mente que os preços são um pouco salgados (a comida não).

https://youtu.be/0Wpu_mTxF_A

Eles possuem um dresscode, que vale a pena ser consultado antes de sua viagem. Além disso, o restaurante exige um pré-pagamento, que lhe será ressarcido do valor final da conta, mas é para garantir que quem quiser ocupar uma mesa vai estar realmente interessado em jantar por lá.

Já viram nosso post sobre nossa visita a Ko Phi Phi? É um ótimo destino a se combinar com Bangkok, veja o link aqui.

O ambiente é super agradável, com iluminação baixa e boa música, um ambiente perfeito para jantar a dois. A comida é sensacional e deixou saudades. Se o seu orçamento estiver apertado, visite apenas o bar e consuma algum drink. Não ficará muito caro.

Outros três rooftops disponíveis na cidade são o Vertigo and Moon Bar, o Cloud 47 e o Above eleven. Sendo que o Sirocco e o Vertigo dividem a preferência dos frequentadores. Os sites dos rooftops seguem aqui abaixo:

Mapa de Bangkok

Veja o mapa com os principais pontos de interesse de nossa visita a Bangkok.

Veredito

Gente, acho que eu nunca visitei um lugar que eu não recomendasse aos amigos e aos leitores. Portanto, Bangkok vale muito a pena sim! E por diversos motivos: seus grandiosos templos, museus, ótima comida, o povo hospitaleiro e ao final de tudo o preço acessível.

Apesar de ser uma megalópole, talvez a terceira maior capital da Ásia, ela ainda é barata de se visitar. Espero que você se anime e visite Bangkok, pois a diversão será garantida.

Com que destino eu posso combinar uma visita a Bangkok?

Bangkok é a principal porta de entrada do sudeste asiático, recebendo voos das principais empresas aéreas mundiais. O mundo todo passa por lá em algum momento, o que a torna um ótimo destino para visitar junto com outros países próximos.

Deem preferência a destinos que possam ser acessados em um voo curto, como os países no entorno: Myanmar (Yangon Mandalay e Bagan), Cambodja (Siem Reap), Laos (Luang Prabang) e Vietnãm (Ho Chi Min, Halong Bay, Hanói, Da Nang).

A própria Tailândia já é um destino para se explorar bastante durante a sua visita, pois há atrações de norte a sul do País, como Chiang Mai e Chiang Rai no norte do País. Krabi Ao Nang, Phuket e Ko Phi Phi no mar de Andamão, além de Ko Tao, Ko Pha Ngan, Ko Samui e Ko Samet no Golfo da Tailândia.

Talvez não dê para combinar tudo numa só viagem, pois o clima é bem diferente de uma região para a outra, mas já é uma listinha considerável de lugares lindos para se conhecer, só cuidem para compatibilizar os destinos com a época se sua visita.

Para te inspirar ainda mais, deixo aqui para vocês um LINK com todos os nossos posts sobre a Ásia. Aproveitem.

Confira aqui 9 dicas para organizar sua viagem

1Planeje sua viagem com antecedência, quanto mais perto da viagem, mas caro sairá sua viagem.
2Vejam nossos posts no blog para auxiliá-los no planejamento.
3Reserve sua hospedagem no booking.com e garanta os melhores preços, reservando aqui pelo blog você não paga mais nada por isso e ainda ajuda a manter este conteúdo sempre atualizado. Clique aqui e confira.
4Se for alugar um carro, use um site que te disponibilize as melhores locadoras do mundo todo. Em nossas viagens eu uso sempre a rentcars.com. Clique aqui, faça um orçamento e reserve. 
5Nunca viaje sem seguro viagem, especialmente para fora do país, alguns casos além de seguro eles disponibilizam assistência, o que te economiza um tempo e evita contratempos. Clique aqui e faça já o seu. Usem o código BLOGAVIAGEM5 e obtenham 5% de desconto na contratação. Se pagarem no boleto ainda ganham mais 5% de desconto.
6Se você é como eu e não vive desconectado, o ideal é contratar um plano de voz ou dados. Recomendo que vejam os planos da Easysim4U, clicando aqui.
7Use um aplicativo organizador para sua viagem, como o Tripit ou o Checkmytrip.
8Veja  também nossas redes sociais: @blogaviagem no Instagram, @blogaviagem no twitter, Blog a Viagem no Facebook, veja nosso canal no Youtube
9Divirta-se, sempre!