Ko Phi Phi na Tailândia – Guia de viagem para a ilha

Publicado por Blog A Viagem em

Última atualização em

Home » Ásia » Tailândia » Ko Phi Phi

Hoje falaremos sobre Ko Phi Phi, deixarei dicas valiosas para você planejar e viajar com tranquilidade para este destino incrível. Saiba o que há de melhor para fazer na ilha.

Olá pessoal, muito boa tarde. Como estão todos? Espero que bem. Depois de 37 dias viajando, estamos cheios de dicas para passar para vocês. Fizemos um roteiro pela Tailândia, Myanmar, Cambodja e Emirados Árabes Unidos.

Quanto as cidades, nós chegamos primeiro em Bangkok, depois de 24 hs de viagem (14 hs de voo Rio – Dubai, 4 horas de espera em Dubai e mais 6 horas de voo de Dubai para Bangkok), lá permanecendo por 4 dias inteiros. Em seguida, fomos para o Myanmar, primeiro dois dias inteiros em Yangon (Rangoon), depois três dias inteiros em Bagan.

Do Myanmar voltamos para a Tailândia, indo para Chiang Mai, onde ficamos 3 dias inteiros. Em Chiang Mai visitamos também Chiang Rai. Dali fomos para Krabi, mais especificamente Ao Nang, onde ficamos quatro dias inteiros e depois Ko Phi Phi.

Em Phi Phi ficamos 4 dias inteiros e seguimos para Siem Reap no Cambodja, para mais dois dias inteiros. Por fim, fomos para os Emirados Árabes Unidos , visitando Abu Dhabi por 3 dias inteiros e Dubai 4 dias inteiros. Ufa! Foram dias maravilhosos que passaram voando.

Gostei muito de Ko Phi Phi, portanto este será o primeiro post da série. Espero que vocês gostem.

Quando ir (clima) em Ko Phi Phi?

O que define a melhor época para visitar a região de Krabi e Ko Phi Phi é o regime de chuvas, uma vez que as temperaturas são mais ou menos constantes o ano todo, tanto a mínima quanto a máxima não assustam ninguém.

Considerando a chuva, dá para ver que os melhores meses são fevereiro, janeiro, março e dezembro, nessa ordem. A importância de se nortear pelos índices pluviométricos históricos é para tentar aumentar as chances de tempo bom enquanto estiver no seu destino, mas é óbvio que a natureza não funciona como uma fórmula matemática. No entanto, até hoje tem dado certo para nós utilizar este critério.

Chegada e saída – Ferry e Lancha privada

Como vocês sabem, estamos tratando de uma ilha, que não possui aeroporto, portanto, o acesso a Phi Phi se dará de barco. Seja Ferry ou lancha privada.

Ko Phi Phi Don
Phi Phi Town

Nós chegamos de Ferry saindo do porto de Ao Nang. Este deslocamento foi contratado através de uma das várias agências que estão localizadas na rua principal de Ao Nang (na rua da praia também existem agências). Pagamos 400 Baht por pessoa e o serviço incluía nos pegar no hotel em hora marcada e deixar no porto, além do bilhete, é claro.

Depois que o Ferry partiu, ele deu uma paradinha em frente a Railay Beach, onde alguns long tails trouxeram mais passageiros, então seguiu viagem para a ilha. A viagem toda, incluindo a parada, durou cerca de 2 hs.

Atenção! Existem empresas que vendem o bilhete do ferry pela internet. Se forem comprar, só fiquem ligados para os preços não serem muito diferentes do que informei acima.

Destaco que há mais de uma empresa prestando este serviço, portanto os horários de saída do ferry podem ser diferentes. Outra dica valiosa, é que existem dois píeres em Krabi, o primeiro em Krabi Town e o segundo em Ao Nang. Compre o bilhete para o que for mais próximo de onde você estiver hospedado.

Quanto a saída, no nosso caso, foi necessário utilizar um transfer com lancha rápida privativa, pois nosso voo saía do aeroporto de Krabi em horário incompatível com a chegada do primeiro ferry na cidade.

O Básico para a região de Ko Phi Phi

Moeda

A moeda da Tailândia é o Baht (THB). Fazendo a conversão para o real, a cotação de janeiro de 2019 equivalia a mais ou menos 1THB para R$0,11542. O uso da moeda nacional é obrigatório. Não vi lugares que você tivesse a opção de usar dólares para pagar, como ocorre em Siem Reap por exemplo.

Como a oferta de Baht é escassa no Brasil, não inventem de querer comprá-lo aqui. O melhor a se fazer é levar dólares e trocar lá por Baht. O câmbio oficial de dólares para Baht em janeiro era de 31,87 THB para cada dólar. Mas quando estivemos lá, encontramos até 32,6 THB por dólar. Por incrível que pareça, as cédulas de US$100,00 e US$50,00 (novas) eram melhor avaliadas que as de mais baixo valor. Portanto, se puder escolher, leve notas altas e novas.

Ao chegar no aeroporto em Bangkok, troque poucos dólares, só para ter algum dinheiro contigo. Quando chegar no centro da cidade ou no destino final, troque o restante que você programou para sua viagem. Não havia taxa diferenciada para quantias maiores.

Segurança

Fiquei muito seguro andando por toda a Tailândia, não vi grandes sinais de violência, apesar das placas avisando para ter cuidado com os batedores de carteiras em todos os pontos turísticos que ficavam mais movimentados. Cuidados básicos iguais aos que tomamos aqui no Rio de Janeiro são sempre bem vindos.

Uma guia nos disse que roubos e violência fazem mal para o carma das pessoas, e como eles creem muito nessas coisas (pela religião budista do país) não há muito perigo, mas vai quê….

Tsunami

O Tsunami que arrasou a ilha aconteceu em 26/12/2004. Todos os anos nesta data há uma cerimônia relembrando a tragédia e suas vítimas. Este ano, nós estávamos lá no dia da cerimônia e notamos que é bem emocionante mesmo. Por coincidência, aconteceu um tsunami na Indonésia, bem perto dali, no período de nossa visita. Todos ficaram preocupados, mas graças a Deus nada ocorreu na Tailândia.

Uma coisa a se destacar, é que eles evoluíram muito de 2004 para agora. No evento passado, as pessoas foram pegas de surpresa, pois não havia sistema de alerta, além do dato do terremoto ter acontecido muito próximo a Phi Phi, na ilha de Sumatra do Norte na Indonésia.

Hoje, em toda a ilha há um sistema de sirenes e cornetas, que em caso de Tsunami avisa para que o povo possa se deslocar para um dos pontos de evacuação. Também existem placas em todos os pontos da ilha, indicando as rotas de fuga.

Ko Phi Phi Don
Rota de Evacuação – Phi Phi

No entanto, não há motivo para pânico, pois pensando bem, é mais provável acontecer algo ruim ligado a violência conosco no Brasil do que acontecer um tsunami por lá e te pegar desprevenido.

Visto e Vacinas

O visto para brasileiros entrarem na Tailândia é concedido na hora, no seu porto ou aeroporto de desembarque. O país é um dos que exigem certificado internacional de vacinação contra a febre amarela para a entrada.

Uma dica importante é que no avião distribuirão um formulário da imigração, preencha-o ainda no voo, mas ao chegar no aeroporto não vá direto para a imigração, e sim para o “Health Control” (Haverá sinalização visual no aeroporto, prestem atenção).

No Health Control preencha o formulário (como este aqui da foto abaixo) e se encaminhe para o balcão de atendimento com o seu certificado internacional de imunização em mãos, para receber um carimbo no formulário de imigração. Só depois disso é que você deverá continuar. Caso você não siga esta orientação, você perderá tempo, pois deverá voltar para fazer o que falamos acima.

Atenção! O formulário de imigração deverá ser apresentado na saída do país, portanto não o perca.

Comunicações

Durante nossas férias estivemos conectados pela Easysim4U. O processo para compra é bem fácil e intuitivo, você escolhe o plano que deseja e marca a data de ativação do chip. No nosso caso, quando chegamos em Dubai o chip foi ativado e só desligamos no Brasil. Ele não pegou no Myanmar, mas nos demais países o serviço funcionou muito bem.

Depois da compra o chip chegará na sua casa, ainda no Brasil, o que irá economizar tempo e dinheiro, pois você não precisará procurar lojas de telecomunicação nos países a serem visitados. Você já sai do avião usando o celular. Foi muito bom e realmente recomendo. Hoje em dia, eles tem parcerias em quase 200 países. Se tiver interesse em verificar os planos e preços disponíveis, é só clicar na imagem abaixo.

Planos Easysim4uPlanos Easysim4u

Seguros

Graças a Deus não tivemos nenhum imprevisto durante essa viagem. Mesmo assim, eu não viajo sem nosso seguro de viagem. Lembrando que ele deverá sempre cobrir desde o dia de saída do Brasil até o dia em que você retorna ao Brasil.

Hoje em dia, a contratação de seguros de viagem é muito fácil e prática. Sites como o segurospromo.com.br te permitem comparar diversas seguradoras num mesmo lugar. No site, você pode escolher a seguradora que oferece a melhor cobertura para as suas necessidades, sejam elas os melhores preços, a melhor cobertura ou a seguradora de sua preferência.

A contratação é simples e fácil, realizada no próprio site, sem a necessidade de contatos telefônicos ou presenciais. Basta clicar AQUI, inserir os dados de sua viagem, escolher o seguro que melhor lhe atende, inserir os dados dos passageiros e fazer o pagamento. O voucher do seguro chega por e-mail para você logo depois da confirmação do pagamento.

Quanto tempo e onde ficar em Ko Phi Phi?

O arquipélago de Phi Phi é composto por quatro ilhas: Phi Phi Don, Phi Phi Lee, Mosquito Island e Bamboo Island.

Phi Phi Don é a maior ilha e a única habitada. Regra geral, as pessoas se hospedam em Ton Say, mas muitos jovens e mochileiros preferem Loh Dalum.

Quanto tempo ficar

O tempo para ficar num local é sempre uma questão muito pessoal, depende dos anseios de cada um. Mas no geral, dá para cobrir todas as atrações interessantes da ilha com 4 ou 5 dias inteiros.

Dois a três dias fazendo passeios de speedboat ou Longtail, um dia para o mergulho e mais um ou dois dias para relaxar numa praia por ali ou em seu próprio resort. Se você é do tipo que gosta muito de relaxar e quer ficar mais dias, coloque na conta estes dias.

Onde ficar

Essa é uma questão interessante e que deve ser pensada de acordo com o tipo de passeio que você deseja fazer e também o seu orçamento. Se estiver cheio de programações que partam de Phi Phi Town, ou gostar de agito noturno, então procure um hotel que fique nesta região, como por exemplo em Ton Say ou Lo Dalum. Senão, acho uma boa opção um dos resorts do norte da ilha para dar uma relaxada e servir de base para alguns passeios que ficam mais perto de lá, Bamboo Island por exemplo.

Lembrando, se ficar em algum resort mais distante e tiver alguma programação na cidade, terá que depender de transporte privado via barco (longtail), uma vez que não há ligação terrestre entre os dois locais.

Hoilliday Inn Resort

Nós ficamos no Holliday Inn Resort, que fica no norte da ilha e é considerado um dos melhores resorts de Phi Phi. Cada trajeto entre o resort e a cidade custava 1000,00 THB, o que equivale a mais ou menos R$100,00. O barco era arranjado diretamente com o pessoal do hotel. Se deixar para contratar com o pessoal do píer na cidade, pode ser que saia mais caro.

O Resort tem estrutura de primeira. Ótimos restaurantes, bares, piscinas (inclusive uma no topo da montanha com borda infinita e vista para o pôr do sol), spa, passeios de barco, atividades aquáticas e esportivas disponíveis durante todo o dia. Achei tudo excelente por lá. Os quartos que ficam na colina (Sunset hill top) são mais novos, maiores e estão localizados em uma parte do hotel com fácil acesso ao sunset bar, local em que você assiste ao belíssimo pôr do sol desfrutando de drinks, comidas e uma linda piscina de borda infinita. Importante esclarecer, que esta área do resort é indicada apenas para adultos. Se for ficar por lá, eu recomendo, pois foi o que utilizamos.

Caso tenham interesse, o site do hotel para reservas segue AQUI.

Outras Opções

Outras opções recomendadas pelos amigos do PhiPhiBrazuca (que moram por lá e tem conhecimento de causa) seguem abaixo:

Hotel Link
Phi PHi Top View Resort

Clique Aqui
Chao Koh Phi Phi Resort Clique Aqui
Phi Phi Sand SeaView Resort Clique Aqui
Panmanee Hotel Clique Aqui
PP Princess Pool Vila Clique Aqui
PP Princess Resort Clique Aqui
PP CHarlie Beach Resort Clique Aqui
Ibiza House Phi Phi Clique Aqui

Outras opções

Se ainda assim você não se animou em nada, veja abaixo as melhores ofertas para o dia. Neste link AQUI você encontra todos os hotéis da Ilha.

Se ainda assim você não se animou em nada, veja abaixo as melhores ofertas para o dia. Neste link AQUI você encontra todos os hotéis da Ilha.

Booking.com

Principais Atrações

Passeios

Em Phi Phi, contratamos os serviços da PhiPhiBrazuca. Saulo, Cássia, Marcelo, Marcel, Tom e Jaqueline são brasileiros que vivem em Phi Phi e prestam toda assessoria para que seus dias por lá sejam inesquecíveis. Os serviços oferecidos são: mergulhos, passeio de long tail ou speed boat pelas praias e ilhas de forma privativa ou em grupo, passeios no barco pirata e ensaios fotográficos.

Agendamos com eles dois passeios de speedboat privativos e um mergulho. A agência que eles trabalham é credenciada da PADI, a principal certificadora para mergulho do mundo. Vale muito a pena entrar em contato com eles. Sem a ajuda deles, nossa viagem não teria sido tão incrível.

Eles possuem também alguns grupos no whatsapp onde trocam informações e tiram dúvidas. Vale também uma visita no instagram deles, clique aqui e confiram.

Praias/Ilhas

No nosso primeiro dia, partimos de speed boat privado para conhecer Monkey beach, Viking cave, Loh Sama Bay, Maya Bay, Pileh Lagoon e pôr do sol em Nui Bay.

Na hora marcada, eles nos pegaram no nosso hotel, mediante um pequeno valor adicional.

Havia incluído no serviço uma refeição para cada um (um gostoso arroz frito com legumes e frango), frutas, água e soft drinks. Se quiserem levar bebida alcoólica, é só comprar pois eles possuem uma caixa térmica com gelo.

Já viram nossas dicas sobre Bangkok? Clique aqui e confira o ponto de partida de nossa viagem.

Destaco, que o pessoal do barco era muito bacana mesmo, nos atendendo em tudo que precisávamos, um deles (o sósia do Neymar) ainda descia para nadar conosco e mostrar onde ficavam os tubarões e melhores pontos para snorkel .

Monkey Beach

Nossa primeira parada foi na Monkey beach, que fica bem pertinho do porto. Os macaquinhos são bem danadinhos e adoram subtrair coisas dos turistas. Se estiverem dando mole, ficarão sem óculos, chapéu, comida, adereços, etc.

Acho que vocês até viram vídeos ou fotos de gente famosa (o Alok por exemplo) com um deles no colo. Tomem cuidado, estes animais são selvagens e não são vacinados – apesar de as vezes parecerem um pouco sociáveis. Todo cuidado é pouco. A praia em si é muito linda, água transparente e quentinha, uma delícia.

Ko Phi Phi Lee

Em seguida passamos por Viking Cave e Loh Sama Bay. Esta última é um paraíso, fica fica bem atrás da Maya Bay. Neste local, fizemos um excelente mergulho com snorkel e vimos pela primeira vez os tubarões. De lá, partimos para o lugar mais bonito de Phi Phi, que na minha opinião, é a Pileh Lagoon. Uma lagoa formada por água do mar de cor cristalina. Os paredões são lindos. Ficamos um bom tempo relaxando nessas águas.

Dando sequência ao passeio, partimos para Maya Bay. Importante frisar, que quando fomos a Ko Phi Phi, Maya Bay estava fechada pelo governo tailandês por tempo indeterminado. O motivo foi que a exploração desenfreada do turismo estava degradando o lugar.

Mas a grande verdade, é que existem apenas boias isolando alguns metros da praia, de modo a que o turista não consiga chegar na areia. Assim, é permitida a parada de barcos nessas boias, para mergulho e snorkel, o que já dá a exata ideia do que Maya Bay representa.

Terminamos o nosso dia em Nui Bay, onde nadamos e fizemos snorkel, aguardando o pôr do sol.


Bamboo Island

No segundo dia, o barco nos pegou no hotel e fomos nadar no Shark Point, que como o nome já diz, é o ponto dos tubarões. Lá vimos várias deles. O nosso piloto nos deu a possibilidade de retornar aos pontos que mais havíamos gostado no dia anterior antes de partirmos para o principal passeio do dia.

Após usufruirmos deste benefício, rumamos para o paraíso chamado Bamboo Island . Como estávamos em um passeio privativo, permanecemos nesta ilha pelo tempo que desejamos. Ao saírmos de barco aproveitamos uma parada na própria baía de Bamboo para um mergulho com snorkel. Em seguida, apenas passamos pela Mosquito island, pois a referida ilha está desativada afim de preservar os corais.

Não deixem de maneira nenhuma de visitar Bamboo Island, pois é uma das mais lindas ilhas de toda a região. Finalizamos o dia novamente com o pôr do sol em Nui Bay.

Mergulho em Ko Phi Phi

Um dos passeios imperdíveis em Ko Phi Phi é fazer um mergulho com cilindro, pois a vida marinha por ali é muito rica, haja vista que o governo não permite a pesca (industrial) num raio de 30km da ilha.

Para isto, você deve procurar agências/escolas de mergulho que sejam credenciadas junto ao PADI, o que lhe trará enorme segurança.

Nós nunca havíamos mergulhado, então escolhemos a escola de mergulho The Adventure Club, pois o Saulo, o Marcel, a Jaqueline e o Tom da PhiPhiBrazuca atuam lá como mergulhadores profissionais. Vocês podem ter certeza de que estarem assistidos por um mergulhador falando português em sua primeira experiência deste tipo, facilitará em muito a atividade.

Então, um dia antes do mergulho você deve passar na agência para acertar tudo com eles, responder um questionário sobre as suas condições de saúde e responsabilidades, além de fazer uma pequena vídeoaula.

É importante saber, que se você possuir alguma condição médica que impossibilite o mergulho, será necessário que já procure seu médico de confiança no Brasil para uma avaliação e consequente emissão de uma liberação para o mergulho (em inglês). As condições limitantes são as que aparecem no questionário abaixo:

Formulário médico para mergulho
Formulário médico para mergulho


Ko Bida Nai – Um dos pontos de mergulho de Phi Phi


O mergulho em Ko Phi Phi

No dia do mergulho, você encontrará os mergulhadores logo cedo na escola de mergulho, de onde partirão para o barco que estará aguardando no Ton Say píer.

Cada mergulhador profissional da escola acompanha até duas pessoas. Ao entrar no barco, você repassará com o seu mergulhador todas as instruções quanto aos equipamentos e procedimentos do mergulho. Quando chegarem no local definido para o primeiro mergulho, no nosso caso o ponto foi em Ko Phi Phi Lee, o barco pára e você desce com o seu mergulhador para dar início as atividades. Os iniciantes vão a uma profundidade de até 12 metros.

Eu como não pude mergulhar, paguei uma pequena taxa para ir no barco e fazer snorkel enquanto minha esposa mergulhava. A região é mesmo muito linda, cheia de Tartarugas, estrelas do mar, peixes leão, tubarões, peixes palhaço, moreias, cardumes dos mais variados e infinitos corais. Tem de tudo!

Ko Bida Nai
Ko Bida Nai

Após uma hora de mergulho, os mergulhadores retornam ao barco, aonde fazem um intervalo de uma hora, sendo possível descansar e se alimentar.

Mergulho em Ko Phi Phi

Dali, já partimos para o segundo ponto de mergulho. Ao chegarmos em Ko Bida Nai, os mergulhadores colocam novamente seus equipamentos e caem na água para mais uma mergulho de uma hora. Importante frisar, que o tempo do mergulho dependerá do seu consumo de oxigênio. Tudo é feito com muita atenção e profissionalismo.

Restaurantes em Ko Phi Phi

Como estávamos em um resort, demos preferência por realizar nossa alimentação lá, já que os restaurantes eram excelentes e também reduzíamos o risco de uma possível infecção alimentar.

Mas no dia que fomos mergulhar, aproveitamos a parte da tarde para passear por ali pelo centrinho, e foi aí que encontramos a hamburgueria Monster Burger, excelente, que super recomendamos.

Você escolhe o jeito que seu hambúrguer é montado. Fica uma delícia. O preço era bem razoável, considerando que estávamos numa ilha e eu não vi vacas por lá. O Monster Burger fica pertinho do escritório do pessoal do PhiPhiBrazuca.

Vídeos em Ko Phi PHi

Veja aqui vídeos que fizemos em nossa visita.

Pileh Lagoon

Mapa de Ko Phi Phi

Veredito

Sobre a Tailândia como um todo, e especialmente sobre a nossa ilha preferida na Tailândia, o que eu posso dizer é que quero voltar logo! Essa foi uma das viagens mais legais que fizemos até hoje. O lugar é sensacional e com ótimas e baratas opções. Vocês não se arrependerão. Bateu até uma saudadezinha.

Com que destino eu posso combinar uma visita a esta região?

Aqui é mole combinar destinos ótimos. Dependendo de quantos dias vocês tiverem, dá para fazer um tour por todo o país, além de poder combinar os outros países do sudeste asiático. O que nós fizemos foi visitar Bangkok, Myanmar (Yangon e Bagan), Ching Mai, Chiang Rai, Krabi, Ko Phi Phi (a própria), e o Cambodja (Siem Reap). Ainda são países próximos, o Laos e o Vietnã.

Se a sua vibe é curtir praias, eu recomendo que verifique muito bem o clima da ilha que gostaria de visitar, uma vez que o clima nas outras ilhas do mar de Andamão ( Phuket, Koh Lanta, Koh Lipe) é completamente diferente das ilhas do Golfo da Tailândia (Koh Samui, Koh Phaluai, Koh Phangan, Koh Chang, Koh Tao).

Por falar na Tailândia, vocês já viram nosso super post sobre Krabi Ao Nang? Clique AQUI e confira.

Outros destinos dessa viagem

Nessa viagem nós visitamos além dos Emirados Árabes Unidos, a Tailândia, o Myanmar e o Cabodia.

Aproveite e veja aqui abaixo os posts que já publicamos sobre cada uma das cidades, à medida que for escrevendo novos posts eu atualizo a listinha. Obrigado pela leitura.

Dicas de viagem sobre Bangkok na Tailândia;

Dicas de viagem sobre Yangon no Myanmar;

Dicas de viagem sobre Bagan no Myanmar;

Dicas de viagem sobre Chiang Mai e Chiang Rai na Tailândia;

Dicas de viagem sobre Krabi Ao Nang na Tailândia;

Dicas de viagem sobre Ko Phi Phi na Tailândia(este post);

Dicas de viagem sobre Siem Reap no Cambodia;

Dicas de viagem sobre Abu Dhabi nos EAU;

Dicas de viagem sobre Dubai ;

Confira aqui 9 dicas para organizar sua viagem para Ko Phi Phi

1Planeje sua viagem com antecedência, quanto mais perto da viagem, mas caro sairá sua viagem.
2Vejam nossos posts no blog para auxiliá-los no planejamento.
3Reserve sua hospedagem no booking.com e garanta os melhores preços, reservando aqui pelo blog você não paga mais nada por isso e ainda ajuda a manter este conteúdo sempre atualizado. Clique aqui e confira.
4Se for alugar um carro, use um site que te disponibilize as melhores locadoras do mundo todo. Em nossas viagens eu uso sempre a rentcars.com. Clique aqui, faça um orçamento e reserve. 
5Nunca viaje sem seguro viagem, especialmente para fora do país, alguns casos além de seguro eles disponibilizam assistência, o que te economiza um tempo e evita contratempos. Clique aqui e faça já o seu. Usem o código BLOGAVIAGEM5 e obtenham 5% de desconto na contratação. Se pagarem no boleto ainda ganham mais 5% de desconto.
6Se você é como eu e não vive desconectado, o ideal é contratar um plano de voz ou dados. Recomendo que vejam os planos da Easysim4U, clicando aqui.
7Use um aplicativo organizador para sua viagem, como o Tripit ou o Checkmytrip.
8Veja  também nossas redes sociais: @blogaviagem no Instagram, @blogaviagem no twitter, Blog a Viagem no Facebook, veja nosso canal no Youtube
9Divirta-se, sempre!

%d blogueiros gostam disto: