Vale Sagrado e Cusco – Guia de atrações

Vale Sagrado e Cusco – Guia de atrações – Por @blogaviagem em 07/2018

Olá pessoal, muito boa noite, como estão todos? Espero que bem! Hoje eu trago o Guia de atrações em Cusco e no Vale Sagrado. Aproveite e veja também o guia básico neste post que VOCÊ PODE VER AQUI, Como há muito o que se fazer por lá, resolvi dividir o post em dois. Hoje falo das atrações que há na região e alguns bizus que você só encontrará aqui. Pois bem, vamos lá.

Atrações e Passeios

Uma dica especial a vocês, a não ser que você seja um professor de história e profundo conhecedor da cultura Inca, recomendo fortemente que contratem um guia local para acompanhá-los nos passeios. Na maioria dos sites visitados vocês verão ruínas do que aquilo foi um dia, portanto, é essencial o conhecimento de alguém para te explicar.

No nosso caso tínhamos contratado via agência no Brasil a Viajes Pacífico, que eu recomendo enormemente, os caras são super profissionais. Mas há também a opção de contratar um guia privado, o que nós também fizemos numa segunda ocasião para a visita as Salineras de Maras e aos campos de Moray e Chincheros.

Contratamos o Sr. Juan Carlos Valle Castañeda. Ele nos pegou no hotel num Toyota Rav4 novinho e fez o passeio de acordo com o que havíamos combinado. Seu e-mail é jvcwasa@hotmail.com e o celular (51-84)9846-30212, tratei tudo com ele pelo whatsapp, muito tranquilo. Ele é guia credenciado pelo governo, muito bom profissional. Se tiverem interesse, vejam com ele opções de pacotes personalizados, ele tem várias dicas para passar.

Outra coisa, nós fomos no feriado de Corpus Christi, e dada a religiosidade do povo peruano, a cidade estava diferente, pronta para a festa, com as igrejas enfeitadas e várias procissões ocorrendo ao longo dos dias, se puderem e quiserem ver um povo devoto e seus costumes, escolham esta época.

Outro evento que se avizinhava era a copa do mundo, e depois de muito tempo eles estavam de volta (apesar de não terem passado da primeira fase), aconteceram amistosos enquanto estávamos por lá, e também foi interessante ver o fanatismo dos peruanos pelo futebol, acho que eles até mereciam ir um pouco mais longe do que foram.

Atrações da cidade

Mercado São Pedro – mercado local onde você encontrará todas as iguarias peruanas, como o Kuy(nosso porquinho da índia, assado num espeto) e as algas, queijos, frutas e todos os tipos de batatas e milho. Muito interessante.

Igreja de San Blas + Bairro de San Blas – Bairro super charmoso que você acessa depois de uma pequena subida a partir da Plaza de Armas, no caminho você passa pela pedra dos 12 ângulos.

atrações em Cusco
Pelas ruas de San Blas

Plaza de Armas – É a praça principal da cidade, nela você encontra a Catedral de Cusco além da Igreja da Companhia de Jesus, elas ficam muito perto uma da outra. A visita é bem rápida e interessante, não percam. Fora dos horários de Missa as visitas são pagas.

Há restaurantes, bares e lojas por toda a praça. Se precisarem trocar dinheiro pesquisem bastante, os preços ali estavam um pouco pior que nas casas de câmbio nos arredores da praça. Por falar nisso, a melhor cotação que eu encontrei foi pela Lac Dolar que fica na Av. El Sol 166, bem pertinho da praça.

MAP – Museu de arte Précolombiano – Fica bem pertinho da Plaza de Armas, na Plazoleta Nazarenas, 231. Num dos morrinhos laterais, o museu possui peças incríveis, não deixem de visitar.

Qorikancha – Um pouco afastado da Plaza de Armas, na Santo Domingo s.n., o famoso templo de Qorikancha, o antigo templo dourado. Vale muito a visita.

Outras atrações na cidade, mas não menos importantes são:

Museu de História Regional, Igreja de San Francisco + Museu e Catacumbas, Praça São Pedro, Museu Puca Marka.

Sítios históricos dos arredores

Saindo da cidade num curto percurso (curto mas não inventem de ir à pé, é de carro mesmo) ficam quatros dos mais importantes sítios históricos da região, a saber:

Saqsaywaman – Era conhecida como a casa do sol, lugar onde os incas reverenciavam o sol.

Puka Pukara – Era uma fortaleza de observação, ou um ponto de vigília. Funcionava como um posto de checagem de quem circulava pela antiga estrada Inca.

Tambomachay – pesquisadores acreditavam que este templo era usado para reverenciar a água. Aqui dá para se ter uma clara ideia de como era a antiga estrada Inca que ligava Cusco a Machu Picchu.

Q´enqo – O nome significa labirinto, era o templo dedicado a Pacha Mama, ou a mãe Terra.

Vale Sagrado dos Incas e o Boleto turístico

O boleto turístico de Cusco, como este da foto abaixo, é um ingresso para você entrar em até 16 sítios arqueológicos ou museus em até 10 dias consecutivos desde o dia da primeira atração (quando você adquire e usa a primeira vez, eles carimbam com a data do dia e te fazem preencher seu nome). A aquisição pode ser feita em centros de atenção ao turista em Cusco ou nas bilheterias dos sites arqueológicos.

O Boleto custa S/130, meio salgado, equivalente a uns R$150,00, mas considere que você poderá aproveitar 16 atrações, dá menos de R$10,00 para cada uma. O nosso foi comprado pela agência Viajes Pacífico, mas qualquer um pode comprar. Não perca seu boleto, pois não há segunda via.

As atrações incluídas são:

Saqsaywaman*, Q´enqo*, Puka Pukara*, Tambomachay*, Qorikancha*

(*) Já mencionados anteriormente

Pisaq – é uma pequena vila peruana situada no vale sagrado dos incas, há diversas ruínas incas nos arredores e um grande mercado de artesanato e produtos típicos.

Ollantaytambo – Era uma das residências reais dos imperadores Pchacutis. As ruínas estão muitíssimo bem conservadas por aqui. Lá de cima dá para ter uma vista privilegiada do Vale Sagrado. Muitos turistas fazem base nas redondezas para pegar os primeiros trens para Machu Picchu logo cedo na estação de Ollantaytambo – falarei de Machu Picchu no próximo post.

 

 

Moray – Era aqui que os incas desenvolviam estudos para a adaptação de sementes e raízes  ao clima de cada uma das localidades, na prática era um grande laboratório. Hoje podemos visualizar as terraças redondas e imaginar como era  no passado.

Campos de Moray
Campos de Moray

Chinchero – É uma pequena vila próxima de Cusco, com algumas ruínas, fábricas de tecidos e um mercado que funciona aos domingos, e que ainda pode-se ver nativos da região praticando o escambo, trocando mercadorias entre si. Vimos uma senhora trocando sementes de fava por frutas.

Mercado em Chinchero
Mercado em Chinchero

Salineras de Maras – Aqui existe um rio salgado (e quente) que corre de dentro da montanha para o rio Urubamba, desde os tempos primordiais os nativos exploram esta fonte de sal, fazem piscinas ainda de forma artesanal e produzem sal. Essa atividade é feita da mesma forma artesanal desde os tempos antigos. Hoje uma cooperativa de moradores da região explora a visitação, as salinas e várias fazendas no entorno dali.

Salineras de Maras - Vale Sagrado
Salineras de Maras – Vale Sagrado
Salineras de Maras

Aqui vou pular um pouco as explicações dos próximos locais, por se tratarem de templos secundários ou museus que são auto-explicativos. Não quer dizer que sejam menos importantes, mas o seu boleto turístico ainda os inclui. Se tiverem tempo, são boas opções de visita:

Tipon, Pikkilaqta, Monumento Pachacuteq, Centro de arte Nativo em Cusco, Museo de arte popular, Museu de arte contemporâneo, Museu histórico Regional*.

 

Mapa de Cusco e do Vale Sagrado

Segue para sua orientação um mapa com as principais atrações de Cusco e do Vale Sagrado.

 

Restaurantes

Para mim, uma das melhores partes de uma viagem é conhecer a culinária local. Neste quesito dessa vez me surpreendi muito positivamente, recomendo fortemente para quem estiver em Cusco os quatro restaurantes abaixo, três deles de comida típica peruana e uma hamburgueria.

  • Cicciolina (necessita reservar com bastante antecedência, cliquem aqui para ver o site); Ótimo restaurante, super concorrido e badalado. Vale muito a visita.
  • Chicha (necessita reservar com antecedência, reservas aqui); Prestem atenção a este restaurante, do famoso chefe Gaston Acúrio, comida e atendimento impecável, se tiverem que priorizar, escolham este.
  • MAP Café (necessita reservar com antecedência. reservas aqui); Excelente restaurante de cozinha peruana.
  • Papachos (atende por ordem de chegada); Este também é do Gaston Acúrio, vale a prova dos três mini-hambúrgueres de entrada, para dividir. Se comer sozinho talvez não consiga comer um prato principal.

Considerações finais

Cusco é um lugar realmente encantador, do povo às atrações. Lugar que se não tivesse passado muito mal até gostaria de voltar, se bem que acho que dá para voltar, vou amadurecer a ideia. Se puderem, planejem bem a visita por aquelas paragens.

Pois bem, era isso um pouco do que eu queria passar sobre as atrações em Cusco e na região do Vale Sagrado. Ainda falarei sobre Machu Picchu no próximo post, espero que gostem.

Lembrem-se, já publicamos o POST COM O GUIA BÁSICO sobre a região, vejam aqui.

Espero que gostem, abraços e até a próxima.


Confira aqui 8 dicas para organizar sua viagem

  1. Planeje sua viagem com antecedência, quanto mais perto da viagem, mas caro sairá sua viagem.
  2. Vejam nossos posts no blog para auxiliá-los no planejamento.
  3. Reserve sua hospedagem no booking.com e garanta os melhores preços, reservando aqui pelo blog você não paga mais nada por isso e ainda ajuda a manter este conteúdo sempre atualizado. Clique aqui e confira.
  4. Se for alugar um carro, use um site que te disponibilize as melhores locadoras do mundo todo. Em nossas viagens eu uso sempre a rentcars.com. Clique aqui, faça um orçamento e reserve.
  5. Nunca viaje sem seguro viagem, especialmente para fora do país, alguns casos além de seguro eles disponibilizam assistência, o que te economiza um tempo e evita contratempos. Clique aqui e faça já o seu. Usando o código BLOGAVIAGEM5 você ganha 5% de desconto e pagando no boleto ainda ganha mais 5%.
  6. Se você é como eu e não vive desconectado, o ideal é contratar um plano de voz ou dados. Recomendo que vejam os planos da Easysim4U, clicando aqui.
  7. Use um aplicativo organizador para sua viagem, como o Tripit ou o Checkmytrip.
  8. Divirta-se, sempre!
{Vale Sagrado e Cusco – Guia de atrações}