Dicas de viagem para Veneza na Itália

Dicas de viagem para Veneza na Itália.

Por @blogaviagem em 12/2017.

Eis que escrevo sobre um dos lugares que eu mais gostei de visitar nesta vida. Veneza, no nordeste da Itália, suas vielas e canais, a falta de orientação e as construções antigas (quase todas), além dos inúmeros livros, filmes e séries ambientadas naquele lugar. Isso tudo me proporcionou uma verdadeira aventura. É um lugar fascinante e todo viajante que tiver condições deve ao menos uma vez na vida visitar.

Veneza é a capital da região do Veneto, nordeste da Itália. Ela fica num local privilegiado por Deus, o que chamam de lagoa de Veneza, que é uma lagoa do mar Adriático. O centro de Veneza é formado por um conjunto de ilhas, tanto próximas a parte central como mais afastadas. O centro é dividido em seis “bairros”, se é que se pode falar assim. Os conhecidos sestieri são: Cannaregio, Castello, Dorsoduro, San Marco, San Polo e Santa Croce. Fora do centro as principais ilhas são Murano, Burano e Torcello.

Quando ir?

Do ponto de vista do regime das chuvas naquela região da Itália, todos os meses tem mais ou menos a mesma quantidade de chuvas. A média anual gira em torno de 70 mm, sendo o mês onde menos chove, janeiro com 49 mm e o que mais chove, novembro com 93 mm.

Os outro meses todos ficam na casa de 70 e poucos milímetros. O que vai definir os melhores meses para se viajar é a temperatura que você quer encontrar por lá. Se nem para isso você ligar (não recomendo tanto, pois a cidade com frio não deve ficar tão agradável), aproveita o mês onde a viagem saia mais barata . A meu ver, é bom aproveitar o fim da primavera e o verão europeu. De maio a outubro, sabendo que em maio e outubro você pegará temperaturas mais baixas, mas nada comparado com o rigor do inverno.

Os preços serão claramente mais baixos em maio, setembro e outubro, mas como é um dos destinos mais desejados do mundo, sempre será meio caro. A título de curiosidade nos fomos em junho.

Clima em Veneza
Clima em Veneza

Chegada e saída 

O transporte em Veneza é um pouco diferente do que conhecemos no mundo, justamente pelas características únicas da cidade, de ser formada por várias ilhas, canais e suas vielas labirínticas.

Nós chegamos em Veneza numa van da GoOpti, eu conto mais sobre a experiência neste post aqui. Chegamos diretamente na estação de trem Veneza Santa Lúcia. Dali pegamos um barco alugado até um atracadouro próximo ao nosso hotel.

Para quem chega de avião, há opções de ônibus ou de barco. Recomendo o Alilaguna – barco, que vai te deixar perto de algum ponto principal em Veneza, veja aqui os locais de parada, a linha do aeroporto é a Blu (aproximadamente 15 Euros o trecho, se comprar ida e volta 27 Euros – com preços promocionais para pagamento antecipado online).

Há duas estações de trem na cidade (Mestre e Santa Lúcia) a Mestre fica no continente, a uns poucos minutos de distância de Santa Lúcia, mas mesmo assim, um pouco longe. Veneza Santa Lúcia fica na ilha, recomendo para quem for se hospedar dentro de Veneza e precisar chegar ou sair de trem, que use esta estação.

Para ir embora, pegamos um barco alugado diretamente na recepção do hotel indo em direção a estação de trem Veneza Santa Lúcia, através de um atracadouro bem próximo. O piloto fez um esforço grande para chegar o mais perto possível do nosso hotel. Este esforço as vezes vale muito a pena, pois Veneza tem o piso bem irregular e várias pontes com escadas, para se deslocar com malas fica um pouco difícil.

Como se locomover em Veneza

Para se deslocar por Veneza, a melhor opção é andar a pé – sem medo de errar. Sentir a cidade de perto, cada beco, cara via, comércio o casario, cada canal, se perder. Não sei se ficou claro em algum momento, mas carros não entram de forma alguma em Veneza, ou você estará caminhando ou em algum transporte aquaviário – é seguro andar a pé. Por falar em transporte aquaviário, alguns pontos turísticos ficam mais fáceis de se acessar com eles. Os principais modais aquaviários são o Alilaguna e os Vaporetos. Eles serão muito úteis para encurtar uma caminhada. Os Taxis aquáticos são super práticos, mas cobram bem mais caro pela exclusividade do serviço.

Quanto tempo ficar?

Este é um tema muito sensível a se tratar em qualquer publicação com dicas de viagem. Todo mundo tem uma receita de sucesso, mesmo que para outros, aquele sucesso seja relativo. No meu entendimento temos que verificar o apelo do local que visitaremos e o nosso ritmo de viagem. Grandes centros do mundo, como Paris, Londres, NYC, Tóquio que tem muitas atrações a oferecer, merecem no mínimo uma semana inteira no lugar. Cidades médias mesmo que sejam capitais do país, de 4 a 5 dias no local. Cidades pequenas 2 dias inteiros serão de bom tamanho.

No caso de Veneza, 4 ou 5 dias estará de bom tamanho para o meu gosto. Nós nos viramos muito bem em qualquer cidade, nos orientando bem com mapas em papel ou eletrônicos. Se você tem dificuldade de locomoção ou de orientação, recomendo um pouquinho mais. Lembrando sempre que estou falando de dias inteiros no destino, sem contar os dias de chegada e de saída.

Onde ficar em Veneza?

Para mim sem discussão, o melhor é ficar em algum hotel dentro de Veneza. Apesar de estar perto do continente, o fato de ter que ir e voltar todos os dias para fora da cidade tira toda a graça da cidade. Claro que você pagará mais caro por isso. Além de ser uma cidade, Veneza é um sítio histórico. Não há construções novas por lá, nem arranha-céus ou grandes complexos. Invariavelmente todos os hotéis eram casas antigas, ou até mesmo palácios venezianos. Boa parte deles reformados e adaptados para a vida moderna, mas com muita coisa de “sua antiga vida” se é que se pode dizer algo assim.

Acho muito importante que a pesquisa nos mecanismos comuns de busca sobre hospedagem (booking.com, tripadvisor) seja bem feita (veja opiniões de quem já se hospedou por lá), pois por conta da idade dos locais muita coisa pode te decepcionar. Tomem mesmo muito cuidado.

Nós ficamos num hotel muito bom, o Ai due Principi.  Ele fica bem próximo do principal ponto de interesse da cidade, a praça São Marcos e a Basílica do mesmo nome, assim como o palácio do Doge e o Campanário. Caminhando da praça até o hotel são menos de 10 minutos.  Minha esposa fez uma pesquisa bem rigorosa pois estava com medo de pegar um hotel ruim. As pesquisas valeram muito a pena, o hotel era excelente. Muito bem equipado e conservado – falarei especificamente do hotel em outro post. Eu recomendo extremamente. Para reservar no hotel, clique aqui.

Caso vocês queiram verificar outras ofertas para hospedagem em Veneza, vejam abaixo os hotéis em destaque.

Booking.com

Atrações

O que não falta em Veneza são atrações. Como falei no começo, fica até meio complicado calcular os dias por aqui pelo tanto de coisas que tem para visitar. O bom da coisa é que são todas muito próximas umas das outras. Vou falar um pouco das principais.

Região da Praça São Marcos:

A Piazza San Marco, em iltaliano, é a maior praça da cidade e é também a principal atração da cidade. Perto dela existem vários pontos de interesse, destaco para vocês os principais.

Piazza San Marcos, Basílica San Marco – acesso livre, internamente há áreas que exigem ingresso. Palácio do Doge, ou palácio Ducal – um dos maiores prédios da cidade, vale muito a visita, não deixe de visitar. Jardins reais, Torre do Relógio, Campanário, Ponte dos suspiros.

Um comentário sobre os campanários da cidade, eles te darão uma vista privilegiada, um deles fica na praça de San Marcos e o outro junto a Igreja de San Giorgio Maggiore. O acesso aos dois será pago, mas os suspiros valerão cada centavo – detalhe, as subidas são de elevador.

Os Canais

Veneza possui centenas de canais, cada um mais interessante que o outro, o que se destaca é o Grand Canale, que corta toda a cidade desnudando as mais belas paisagens. Várias atrações estão localizadas às margens do Grand Canale, dentre elas várias pontes, igrejas e museus, tais como:

Ponti de Rialto, Coleção Peggy Guggenheim, Academia de Belas Artes de Veneza e a Ponte della Accademia, Ponta della Dogana, Basílica de Santa Maria della Salute, Basílica de São Jorge Maior.

Não há como andar margeando toda a extensão do Gran Canale ininterruptamente, mas sempre que quiser dá para entrar numa viela que dá acesso ao canal.

Às margens do Gran Canalle também ficam os tradicionais gondoleiros, eles fazem passeios pelos canais. O passeio é muito legal, e recomendo que não caia na bobeira de fazer um compartilhado, faça uma forcinha e cacife um tour privativo com a pessoa amada. Há diversas opções de trajetos, desde os curtos até os mais extensos. Na medida que o tempo de passeio aumenta, o preço também aumenta. Recomendo pesquisar antes de fazer o passeio, há gôndolas por toda a cidade, se tiver interesse, escolha os locais que quer visitar e procure um gondoleiro camarada. Os preços variam, mas encontramos a partir de 80 Euros para o casal.

Arte

Uma presença marcante em Veneza é o mundo das artes. Há diversas galerias, escolas de arte, igrejas que abrigam artes, coleções particulares. Dentre todas eu destaco os imperdíveis : Basílica de São João e São Paulo, Escola Grande de São Marcos, Coleção Peggy Guggenheim, Academia de Belas Artes de Veneza e Ca´Rezzonico. Um local ímpar que também deve ser visitado, tanto em dias de espetáculo quanto em visitas guiadas é o Teatro La Fenice, é imperdível. O grande fato é, você estará rodeado de arte a todo momento. Então aproveite.

Igrejas

Há belas igrejas em todos os lugares, eu gostei muito da Igreja de San Marco além das seguintes: Igreja de São Moisés, Igreja de San Salvador, Basílica de Santa Maria Gloriosa dei Frari, além das que citei anteriormente.

Murano/Burano

Murano e Burano são ilhas localizadas a nordeste do centro de Veneza. Murano é famosa por seus objetos de arte feitos de vidro. Há locais onde você pode fazer visitas guiadas a oficinas de sopradores. Burano fica um pouco mais distante, mas a viagem é bem tranquila de ser feita. O visual de suas ruas rende ótimas fotos. Para chegar nas duas ilhas a melhor forma é ir até a estação Fondamente Nove e tomar o Vaporeto até lá. Compre a passagem de ida e volta de uma vez para facilitar.

Eu passei para vocês uma pequena parte do que existe em Veneza, senão ficaria o dia todo aqui e não terminaria. Acho importante combinar o estilo do viajante com a cidade, tem de tudo por lá. Se informe antecipadamente e crie o seu próprio roteiro. Segue aqui o mapa com as atrações principais da cidade.

Mapa de Veneza

Com que destino eu consigo combinar Veneza na mesma viagem?

Veneza fica no nordeste da Itália, dá para combinar a viagem com uma viagem pela Eslovênia ou com a Croácia, que aliás, foi o que nós fizemos. Outros locais próximos são Pádua, os lagos de Colmo e Garda e sua região belíssima – neste caso recomendo se hospedar por lá, e não em Veneza. Quando saímos da cidade fomos de trem para Milão, a viagem é bem curta e confortável, menos de 3 horas. Veja passagens pela internet no site da Trenitalia, se comprar com uns 90 dias de antecedência pode pegar bons descontos nas passagens. Há ligações de trem para Florença e a Toscana,  Gênova, Pisa, Roma.

Se for para a Costa Amalfitana ou para lugares mais longe do que Roma, acho que vale a pena pegar avião.

 

A Itália é um país fascinante, e Veneza é um dos destinos que não devem ser deixados de fora. Recomendo demais!

Pessoal, vou ficando por aqui. Acho que já falei demais. Obrigado a vocês todos pela leitura e até a próxima.

Confira aqui 9 dicas para organizar sua viagem

1 Planeje sua viagem com antecedência, quanto mais perto da viagem, mas caro sairá sua viagem.
2 Vejam nossos posts no blog para auxiliá-los no planejamento.
3 Reserve sua hospedagem no booking.com e garanta os melhores preços, reservando aqui pelo blog você não paga mais nada por isso e ainda ajuda a manter este conteúdo sempre atualizado. Clique aqui e confira.
4 Se for alugar um carro, use um site que te disponibilize as melhores locadoras do mundo todo. Em nossas viagens eu uso sempre a rentcars.com. Clique aqui, faça um orçamento e reserve. 
5 Nunca viaje sem seguro viagem, especialmente para fora do país, alguns casos além de seguro eles disponibilizam assistência, o que te economiza um tempo e evita contratempos. Clique aqui e faça já o seu. Usem o código BLOGAVIAGEM5 e obtenham 5% de desconto na contratação. Se pagarem no boleto ainda ganham mais 5% de desconto.
6 Se você é como eu e não vive desconectado, o ideal é contratar um plano de voz ou dados. Recomendo que vejam os planos da Easysim4U, clicando aqui.
7 Use um aplicativo organizador para sua viagem, como o Tripit ou o Checkmytrip.
8 Veja  também nossas redes sociais: @blogaviagem no Instagram, @blogaviagem no twitter, Blog a Viagem no Facebook, veja nosso canal no Youtube
9 Divirta-se, sempre!