Dicas de passeios em Cancun – Mergulho em Cozumel

Dicas de passeios em Cancun – Mergulho em Cozumel

Cozumel e Isla Mujeres  para mim são o filé mignon de Cancun. Programas realmente imperdíveis, dentro desta cidade também imperdível. Você precisa de um dia para visitar cada uma das ilhas. Mas não se assustem, quando você notar, o dia vai ter acabado e você já estará com saudades.

Falarei das ilhas na ordem em que visitamos. Hoje Cozumel, depois Isla Mujeres. Vamos lá.

Cozumel

Saímos cedo de Cancun, rumo a Playa del Carmen. Uma cidadezinha muito agradável e que merece por si só uma visitinha; cheia de bares, restaurantes e resorts, ela fica a uma hora de viagem saindo da zona hoteleira de Cancun. Ao chegar fomos direto a uma agência que estava contratada para nos levar a Cozumel, no nosso caso ainda tínhamos um mergulho incluído, mas se você quiser apenas ir para Cozumel é só procurar o pessoal dos catamarãs que  fazem o trajeto regular. O pessoal nos identificou com pulseiras que seriam válidas para o mergulho,  o almoço num parque local, além de nos entregarem os tíckets de embarque tanto de ida quanto da volta da ilha.

As 10hs pegamos o barco regular para Cozumel, ele  é muito parecido com o catamarã que faz o trajeto Charitas-Niterói (sem brincadeira), apenas um pouco maior e dispondo de uma pequena lanchonete e serviço de bordo – não tinha pão de queijo. Em 45 minutos de navegação em águas calmas chegamos ao porto de Cozumel.

Cozumel é uma ilha relativamente grande, com aeroporto internacional e um porto muito bem estruturado para o embarque e desembarque de passageiros, que inclusive recebe diversos cruzeiros de empresas do mundo todo, no dia  que visitamos havia um navio da Disney e outro da Norwegian. A parte principal da ilha é o povoado de São Miguel. Ela fica virada para o continente, onde as águas tendem a ser mais calmas.

Chegamos ao porto e aguardamos 10 minutos pela embarcação que nos levaria até uma parte da ilha repleta de recifes de corais onde realizaríamos o mergulho. No trajeto de ida que durou mais uns 45 minutos o pessoal serviu bebidas sem álcool que estavam incluídas no pacote. Neste meio tempo o pessoal do barco vai passando instruções para a realização do mergulho. Ah, esqueci de falar, o mergulho era de snorquel, e não com cilindro. Apesar de quê, se você tiver a instrução apropriada para a prática do mergulho, pode contratar este tipo específico de mergulho nas agências da região, pela beleza do lugar acho que vale muito a pena.

Mergulhamos sobre duas áreas, uma mais rasa e outra mais profunda, sob orientação e supervisão de todo o pessoal do barco, alguns dentro d´água e outros no barco acompanhando, fomos nos deslocando de um local a outro e no caminho visualizávamos os corais e os animais marinhos. Recebemos um colete para emergências, snorquel, máscara e pé de pato. Nossos pertences ficaram todos no barco sob a supervisão do pessoal de apoio. O mar naquela região tem uma coloração turquesa, e é muito limpo, destacando ainda mais a beleza do local. Vimos cardumes de peixes, tartarugas, água viva, corais, etc. Vale muito a experiência.

Quando terminou, todo mundo queria mais. Após subirmos de volta ao barco, nos dirigimos para um clube de praia, onde foi servido o almoço, em sistema de buffet liberado, com comida internacional e comida típica mexicana. Algumas bebidas eram cobradas a parte. O clube tinha toda infraestrutura para receber o público, além de uma grande tenda para abrigar o restaurante e todas as suas mesas, o clube dispõe de piscina, cadeiras e espreguiçadeiras na areia, um mini parque aquático inflável no mar, lanchas, parasail, stand up paddle, entre outros. Dá para se divertir a valer.

Depois de almoçarmos ficamos conversando com um casal de conterrâneos (mineiros) que conhecemos na chegada. Passamos o resto da tarde por ali e no fim do dia nos dirigimos para o porto, de onde sairia o ferry para Playa del Carmen. Tìnhamos ainda algum tempo livre, o qual aproveitamos para andar pelas redondezas. Por ali encontramos uma pequena vila com arquitetura bem típica e preservada, casarões antigos remetendo ao início do século passado, achamos vários restaurantes, bem típicos e com cara de pega-turista, mas alguns aparentavam valer a pena. Tinha também algumas lojas de artesanato e um grande mercado com diversas lojinhas, bem parecido com aqueles centro de tradições e artesanato que encontramos em várias cidades do nordeste brasileiro. O artesanato local é bem rico e simpático, quem gosta deste tipo de recordação vai adorar.

O retorno foi tranquilo e por volta de 18hs ou 19hs estávamos de volta no hotel, depois de pegar o ferry e encarar uma horinha de carro na volta. Sobre Cozumel, posso dizer, voltaria com certeza. Adorei.

Mapa